Em um único quarteirão, 15 estabelecimentos são fechados na Savassi

Para lojistas, economia desaquecida e redução de vagas de estacionamento afetaram a região

Leitura da Savassi fechará as portas (Foto: Reprodução)

Leitura da Savassi fechará as portas (Foto: Reprodução)

Em apenas uma volta pelo quarteirão cercado da Savassi pelas ruas Antônio de Albuquerque, Alagoas e avenida Getúlio Vargas, é possível contar 15 lojas fechadas. Na rua Pernambuco, entre Cristovão Colombo e Tomé de Souza, das cerca de 20 lojas do pequeno quarteirão, cinco estão com as portas baixadas. Esse é o cenário visto por quem caminha pelo coração da Savassi. De acordo com o diretor do Conselho da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH) para essa região, Alessandro Runcini, a situação não é diferente de qualquer outra região comercial do país, mas algumas particularidades agravam. “A crise macroecoômica é generalizada. Mas o aumento elevado do valor do aluguel e algumas ações, como corte de 155 vagas de estacionamento rotativo, afugentam muita gente”, analisa Runcini.

Segundo ele, a expectativa era que a Savassi, depois de sofrer com dois anos de obras de requalificação até 2013, conseguisse se recuperar a pleno vapor. Mas isso ainda não aconteceu. “Os lojistas estão se unindo. Criamos um passaporte (de descontos) e estamos discutindo ações culturais que possam trazer o público”, destaca o diretor da CDL.

Muitas lojas de roupas, calçados e restaurantes já deixaram a região. As livrarias, que sempre ocuparam a cena, se debandaram. Após o fechamento da Travessa, há cerca de três anos, no ano passado foi a vez da Mineiriana, que encerrou as atividades após elevado reajuste no aluguel. Neste ano, já fechou a Status e a Leitura vai transferir a loja tradicional de quadrinhos da avenida Cristóvão Colombo para a megastore que já possui no Pátio Savassi.

Para não baixar as portas, alguns lojistas estão baixando os preços. Essa foi a estratégia da loja de roupas Spirallis, que funciona no shopping 5ª Avenida.

O proprietário, Adevaldo Júnior, conta que em meados do ano passado pensou em fechar uma das quatro unidades. Quando colocou o estoque em promoção, reduzindo em até 70% os preços, vendeu em três dias o que venderia em um mês. Então percebeu que aquela era a melhor estratégia para enfrentar a crise e aplicou nas outras lojas. “A intenção era queimar o estoque, mas aumentamos as vendas e revolvemos fazer do limão uma limonada”.

Sem emprego desde dezembro do ano passado, a vendedora Michelle Rodrigues da Costa começou na Spirallis nesta semana. “As vendas cairam muito. Eu fui demitida de uma grande loja no ano passado, que fechou várias unidades. Só agora consegui ser contratada, já estava desesperada”, conta

Na época da revitalização da Savassi, 52 lojas não suportaram a queda nas vendas e fecharam. Para os vendedores e empresários que trabalham na região, apesar dos números negativos de três anos atrás, agora a situação é ainda pior. “Naquela época, o Brasil estava bem”, ressalta Runcini.

Os números do verejo no país

95,4 mil lojas foram fechadas no país durante 2015, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC)

-8,5% estimativa de redução das vendas do varejo brasileiro durante o ano passado, segundo a CNC

11 mil lojas foram abertas em 2014, mesmo quando as vendas estavam ruins, com queda de 1,6%

Leitura ficará só no shopping

Daniella Teles Zebral, gerente da Leitura (Foto: João Godinho/O Tempo)

Daniella Teles Zebral, gerente da Leitura (Foto: João Godinho/O Tempo)

Nascida e criada na Savassi, a professora Regina Freitas, 61, se mudou da região há 15 anos, mas continua frequentando constantemente, principalmente pela Leitura da Cristóvão Colombo. Agora, está desolada com o fechamento da loja na avenida, que terá as atividades transferidas para a megastore do Pátio Savassi.

“Muito triste. Ela vai fazer bodas de prata e fechar. Eu gosto é daqui, não gosto de shopping. Mas a Savassi está muito mudada, muitas placas de aluga-se e passa-se o ponto. Essa mudanças acabam me afastando, porque já não me identifico mais, pois acabou aquele perfil de vanguarda típico”, lamenta.

A loja é um ponto de referência de quadrinhos. Segundo a gerente da Leitura, Daniella Teles, o fechamento deve acontecer até 10 de junho, mas tudo será transferido para o Pátio. Os 16 vendedores serão remanejados para outras unidades.

Estratégia

“A transferência para o Pátio Savassi é uma decisão estratégica, que se alinha mais ao padrão da Leitura, com tendência mais voltada para shoppings”

Daniella Teles Zebral, Gerente da Leitura

Fonte: O Tempo

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Tagged , , , | Deixe um comentário

Google abre inscrições para programa de bolsas de mestrando e doutorando

Podem se inscrever, até 9 de junho, mestrandos e doutorandos da ciência da computação, engenharias e áreas correlatas

GoogleO Programa de Bolsas de Pesquisa Google para a América Latina já está com as inscrições abertas. Nesta edição, a empresa norte-americana de tecnologia disponibilizará US$ 600 mil para apoiar mais de 40 pesquisadores das áreas de ciência da computação, engenharias e áreas correlatas.

Destinado a mestrandos e doutorandos, os interessados em participar do processo seletivo terão até o dia 9 de junho para se inscrever seus projetos. Professores orientadores das principais universidades na América Latina que trabalham nas áreas contempladas pelo programa podem submeter projetos em nome de um candidato de mestrado ou doutorado, que deverá conduzir a pesquisa.

A edição 2016 apoiará os pesquisadores nas seguintes áreas:
• Geo/mapas
• Interação entre humanos e computadores
• Retenção, extração e organização de informações (incluindo gráficos semânticos)
• Internet das coisas (incluindo cidades inteligentes)
• Aprendizado de máquina (machine learning) e mineração de dados (data mining)
• Dispositivos móveis
• Processamento natural de línguas
• Interfaces físicas e experiências imersivas
• Privacidade
• Outros tópicos relacionados à pesquisas na web

Criado, desenvolvido e realizado pelo diretor do Centro de Engenharia do Google em Belo Horizonte, Berthier Ribeiro-Neto, o programa tem como objetivo incentivar a produção científico-tecnológica na América do Sul.

Para saber mais sobre o programa das bolsas, acesse: g.co/ResearchAwardsLatinAmerica

Inscrições: Até 9 de junho

Onde se inscrever: As propostas devem ser encaminhadas para a página g.co/ResearchAwardsLatinAmerica

Fonte: SIMI, Com informações do Estado de Minas

Posted in Cursos | Tagged , | Deixe um comentário

UFMG promove II Seminário do MHTX

A programação inclui palestras, mesas redondas e a presença de pesquisadores reconhecidos no Brasil e no mundo e de estudantes da área. Evento será promovido no início de junho

NOTA 3

“A Pesquisa Integrada na Organização e Representação da Informação” é o tema do II Seminário do Grupo de Pesquisa Modelagem Conceitual para Organização Hipertextual de Documentos – MHTX. O evento acontece nos dias 2 e 3 de junho, na Escola de Ciência da Informação, da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG). A programação será composta por palestras e mesas redondas, além da participação dos pesquisadores e estudantes da área.

Em comemoração aos 12 anos de pesquisa do Grupo MHTX, o seminário conta com a presença de convidados nacionais e internacionais, como Dagobert Soergel (University of Bufallo/USA), Nair Kobashi (USP/SP), Renato Rocha (FGV/RJ), Gercina Lima (ECI/UFMG), entre outros.

O evento é gratuito e tem a organização de professoras do Grupo de Tratamento da Informação da ECI/UFMG, em parceria com membros do Grupo de Pesquisa MHTX. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas aqui.

II Seminário do Grupo de Pesquisa MHTX

Posted in Eventos | Tagged , , , , , | Deixe um comentário

Mergulho literário e cultural

Biblioteca do Colégio Marista Dom Silvério, na capital mineira, promove ações de incentivo à leitura e fomenta o gosto por outros gêneros e expressões artísticas

A Biblioteca São Marcelino Champagnat, do Colégio Marista Dom Silvério, localizada no coração de Belo Horizonte, no bairro São Pedro, conta com mais de 35 mil exemplares de livros em seu acervo e recebe, em média, 250 visitantes por dia. Desde 2001, a biblioteca desenvolve inúmeras ações culturais voltadas para os alunos da escola. Entre elas, estão as visitas orientadas com o ensino fundamental, que ensina a explorar o espaço literário, contação de histórias com convidados especiais e entrega de diplomas para os leitores que se destacam durante o semestre.

Estudantes recebem a escritora mineira (Foto: Divulgação)

Estudantes recebem a escritora mineira (Foto: Divulgação)

Porém, as atividades vão além. A equipe da biblioteca, composta por quatro funcionários, também promove a Invasão Poética, na qual os funcionários entregam poemas de sala em sala. Tem, ainda, o Reconto que é a “contação de história” feita pelos alunos, na qualo escolhido conta para os colegas de classe, com as próprias palavras, uma história que já leu e recebe a avalição deles por meio de placas com frases de incentivo e emoticons.

Já para os alunos do ensino médio, a biblioteca faz aulões sobre as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) aplicadas nos trabalhos acadêmicos. Além disso, o espaço recebe a visita de autores. Em novembro do ano passado, o colégio promoveu uma palestra com a escritora mineira, Paula Pimenta. A autora contou para os estudantes sua trajetória profissional e sua aptidão pela leitura desde a infância. Na ocasião também ocorreu uma sessão de autógrafos.

Espaço de leitura da Biblioteca São Marcelino Champagnat (Foto: Divulgação)

Espaço de leitura da Biblioteca São Marcelino Champagnat (Foto: Divulgação)

A bibliotecária Clarissa Silva (CRB-6/2457) conta que já tem outros eventos programados para o ano, entre eles as atividades sobre o folclore brasileiro. “Em agosto faremos uma série de ações voltadas para esse tema. Nosso objetivo é valorizar a cultura brasileira”, completa. No próximo mês o colégio vai exibir uma mostra especial para o Dia das Mães, com livros que falem sobre a figura materna. “É nosso costume realizar exposições temáticas nas datas comemorativas”, explica a bibliotecária.

Serviço

Biblioteca São Marcelino Champagnat | Colégio Marista Dom Silvério de Belo Horizonte
Bibliotecária: Clarissa Jane de Assis Silva (CRB-6/2457)
Rua Lavras, 225 – São Pedro – Belo Horizonte/MG
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 7h às 19h
Telefone: (31) 2125-0390

Bibliotecas modelo

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) tem divulgado diversas bibliotecas dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Essas instituições se destacam por seus projetos de inclusão social e incentivo à leitura. Confira aqui as bibliotecas escolares que já foram matérias nas redes do Conselho.

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Tagged , , , | Deixe um comentário

Inscreva seu trabalho no 6º Congresso Internacional CBL do Livro Digital

6º Congresso Internacional CBL do Livro Digital

6º Congresso Internacional CBL do Livro Digital

Com o objetivo de promover e premiar trabalhos empíricos e conceituais, a 6ª edição do Congresso Internacional CBL do Livro Digital seguirá a tradição de avaliar trabalhos científicos e acadêmicos relativos ao livro digital onde selecionará projetos pertinentes à temática: “O Mundo dos Negócios Digitais”.

Os selecionados terão a oportunidade de apresentarem seus projetos no próprio Congresso do Livro Digital, além de acompanharem gratuitamente as palestras da programação. Após o fim do evento, serão anunciados os três primeiros lugares, que receberão um prêmio em dinheiro (1º colocado: R$ 1.500,00 / 2º: R$ 1.000,00 / 3º R$ 500,00) e poderão ter seus trabalhos publicados na REGE – Revista de Gestão da USP.

O evento acontecerá dia 25 de agosto, antecedendo a 24ª Bienal Internacional do Livro de SP, no Auditório Elis Regina – das 9h às 18h (Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana).

As inscrições serão realizadas pelo e-mail digital@cbl.org.br, até o dia 30 de junho de 2016. Para mais informações sobre o regulamento de inscrição, clique aqui.

 

 

 

Posted in Eventos | Tagged , , , | Deixe um comentário

Do Jornalismo a Biblioteconomia

Professor Casal encontrou na área da Ciência da Informação sua vocação.

Carlos Alberto Ávila Araújo, conhecido como professor Casal, é o atual diretor da Escola da Ciência da Informação, da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG) e, embora não seja bibliotecário, abraçou a alma da Biblioteconomia.

Formado em Jornalismo, Casal se dedica a Biblioteconomia (Foto: Divulgação)

Formado em Jornalismo, Casal se dedica a Biblioteconomia (Foto: Divulgação)

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) entrevistou o professor para saber mais sobre sua carreira. Confira!

A ECI está organizando três grandes eventos de porte internacional este ano. Qual a importância disso para a Escola e o que esses eventos agregam para a instituição?

Estamos organizando os eventos sim. O primeiro deles, que na verdade são “dois em um”, é o XI Encuentro de Directores y X de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y Ciencia de la Información del Mercosur. É um encontro que prioriza as parcerias entre os cursos de graduação de biblioteconomia dos países do Mercosul, com propostas de intercâmbios, pesquisas conjuntas, entre outras ações. Há um encontro dos diretores para pensar as políticas e outro de docentes para discutir programas de disciplinas nas subáreas que compõem o campo. Eu estive no encontro de 2012, no Uruguai, representando a ECI, e lá fiz a proposta para trazer o evento para BH em 2016. Como consegui, logo que tomei posse na diretoria da ECI, em novembro de 2014, fiz a proposta para trazer também para BH o EDICIC – Encontro Iberoamericano de Ciência da Informação. São dois eventos que sempre aconteceram de maneira independente, e pela primeira vez irão acontecer na mesma cidade e no mesmo período: o Mercosul de 18 a 20/09 e o EDICIC de 21 a 23/09.

Com isso, nossa intenção é potencializar a presença das pessoas, que poderiam vir para os dois eventos. E, sobretudo, aumentar nosso espaço de interlocução no cenário iberoamericano. Temos uma proximidade geopolítica, cultural, identitária, e acreditamos que podemos explorar tudo isso na formação de parcerias, pesquisas comuns, projetos de ensino interinstitucionais e, no limite, até mesmo a construção de uma escola iberoamericana de biblioteconomia e ciência da informação. Os países iberoamericanos têm uma produção científica riquíssima, eles acompanham a produção brasileira, e penso nos eventos como oportunidade para incrementar as parcerias já existentes e criar outras.

Além desses três grandes eventos, a ECI tem se empenhado em desenvolver diversas outras atividades acadêmicas mais pontuais, inclusive na área de museologia e arquivologia. Quais as principais ações realizadas pela Escola?

São muitas ações e fica até difícil enumerá-las. Prefiro então falar sobre a ideia maior que está por detrás das várias atividades. Temos hoje uma escola com as três graduações, um cenário institucional muito especial (apenas UnB e UFRGS têm o mesmo), que é uma escola de ciência da informação com arquivologia, biblioteconomia e museologia. Acreditamos que os cursos devem ser parceiros, devem atuar em conjunto, pois, afinal, mais importante que as técnicas específicas de cada área, está a missão delas junto à sociedade, de promover um uso mais efetivo, plural e crítico dos vários registros de conhecimentos produzidos pela própria sociedade. Acreditamos que um curso de biblioteconomia que atua em conjunto com arquivologia e museologia representa um ganho na formação dos futuros bibliotecários, e o mesmo vale para os demais. Então temos tido pesquisas, atividades de extensão, disciplinas e outras atividades transversais às três áreas de atuação da escola.

O que vem por aí na ECI?

A ECI criou neste ano um novo Programa de Pós-Graduação, em Gestão & Organização do Conhecimento, voltado para a tríade conhecimento/tecnologia/pessoas, que terá a primeira seleção ainda em 2016. Ao mesmo tempo, o existente Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação comemora 40 anos este ano e está passando por uma grande reformulação, justamente para aumentar seu diálogo com os campos da arquivologia, da biblioteconomia e da museologia, por meio de uma nova área de concentração intitulada “Informação, mediações e cultura”. Na graduação, estão previstas reformas curriculares, possivelmente dentro de uma grande reestruturação das graduações da UFMG que entrará em vigor em 2017. Ainda estamos discutindo na ECI se iremos ou não aderir ao projeto da UFMG e em que condições faremos isso.

O que o mercado tem esperado e exigido dos bibliotecários e bibliotecárias atualmente?

Eu gostaria de responder essa pergunta do ponto de vista da produção científica contemporânea em biblioteconomia, uma vez que ela reflete a busca por respostas a questões colocadas pelo mercado, pela prática profissional cotidiana. Hoje temos visto a noção de “mediação” como central nas discussões biblioteconômicas, com a ideia de que o bibliotecário não deve entender apenas da gestão da biblioteca ou dos procedimentos técnicos de tratamento da informação, mas sobretudo ser capaz de fazer convergirem e dialogarem os diferentes atores que se relacionam com a biblioteca. Como dizia Edson Nery da Fonseca, uma biblioteca é uma “assembleia de usuários”. A mediação é uma ação de interferência do bibliotecário em prol da valorização da diversidade de fontes de informação e da promoção de um uso cada vez mais efetivo da informação. Ao mesmo tempo, a temática da “competência informacional” tem se desenvolvido muito, apontando um campo de atuação cada vez mais central do bibliotecário junto aos sujeitos concretos que se relacionam com a informação no dia a dia em variados contextos, tais como o profissional, o acadêmico, o científico, o empresarial, o industrial, o da saúde, do lazer, entre outros. Outra temática fundamental hoje é a das bibliotecas digitais (repositórios institucionais, e-science, big data) que também acenam para um campo de atuação em permanente crescimento. E, por fim, sou um entusiasta da chamada “nova biblioteconomia”, que postula que o papel do bibliotecário nas sociedades contemporâneas é o de estimular a produção de conhecimento colaborativo entre diferentes comunidades, a promoção de ampla circulação dessa produção e, sobretudo, a atuação por uma apropriação crítica e plural desse conhecimento. Isso significa atuar em bibliotecas e em diversos outros ambientes e cenários de produção de conhecimento e cultura.

Como o Sr. vê a atuação do CRB-6 e qual a importância do Conselho para a sociedade e para os profissionais de modo geral?

O CRB-6 tem sido um grande parceiro da ECI e acredito que esse é um dos papeis mais importantes. Temos pedido diversas vezes sugestões e orientações sobre o campo de trabalho do bibliotecário, e utilizamos as informações dadas para embasar decisões importantes que precisamos tomar na escola a respeito do curso. O CRB-6 tem sido também parceiro na organização de eventos, que são atividade importantíssima na formação de nossos alunos e também nos ajudam na ligação com os regressos.

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Tagged , , , , | Deixe um comentário

V Encontro do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais

Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento LiterárioA Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, convida para o V Encontro do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais a ser realizado em Belo Horizonte nos dias 28 e 29 de junho de 2016. O Encontro tem o objetivo de promover o fortalecimento da rede de bibliotecas públicas municipais do Estado a partir da troca de experiências entre os participantes, e aprimorar o conhecimento, fomentando a discussão e reflexão sobre as políticas públicas do livro, da leitura, da literatura e das bibliotecas. Estão convidados os profissionais que atuam nas bibliotecas públicas, os secretários responsáveis por essa instituição e colaboradores.

Local: Teatro José Aparecido de Oliveira da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa
Praça da Liberdade, 21 – Funcionários – Belo Horizonte/MG
Informações: (31) 3269-1202/1252 | sistema.sub@cultura.mg.gov.br | sistema.subsl@gmail.com

Posted in Eventos | Tagged , , , | Deixe um comentário

Bispo licenciado da Universal é cotado para Ciência e Tecnologia de eventual governo Temer, diz jornal

Presidente nacional do PRB, Marcos Pereira teve uma reunião com o peemedebista na segunda-feira em Brasília

Bispo licenciado da Igreja Universal, Marcos Pereira é advogado (Foto: Divulgação / PRB/Instagram)

Bispo licenciado da Igreja Universal, Marcos Pereira é advogado (Foto: Divulgação / PRB/Instagram)

Bispo licenciado da Igreja Universal, o presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, é cotado para chefiar o Ministério da Ciência e Tecnologia em um eventual governo do vice-presidente Michel Temer. Conforme reportagem do jornal Folha de S.Paulo, Pereira teve uma reunião com o peemedebista na noite de segunda-feira, no Palácio do Jaburu, em Brasília.

A pasta teria sido oferecida ao PRB nesta semana, após as negociações relacionadas à Agricultura e à Secretaria Especial de Portos não serem concretizadas.

No governo de Dilma Rousseff, o PRB comandou o Ministério do Esporte até as vésperas da aprovação do impeachment na Câmara. O titular da pasta era o pastor George Hilton.

“Nossa esperança é a de que o novo governo (Temer) não cometa os mesmos erros deste que está prestes a se encerrar. Temos conosco a expectativa de, juntos, deixarmos um legado para o futuro. O Brasil pode contar com o PRB”, comentou Pereira em uma mensagem em sua página na internet.

A Folha de S.Paulo destaca que as tratativas com o partido ocorrem em meio à tentativa de Temer de equacionar as demandas de partidos que lhe darão sustentação no Congresso e a ideia de reduzir o número de ministérios (hoje em 32), caso assuma a Presidência.

Advogado, Marcos Pereira é presidente nacional do PRB desde 2011. Foi ele quem conduziu as negociações para levar George Hilton ao Ministério do Esporte. Em seu currículo, o pastor também acumula uma passagem pela Rede Record, da qual foi vice-presidente.

Fonte: Zero Hora

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Deixe um comentário

Fomentando o fascínio pela leitura

Biblioteca Pública de Esmeraldas promove acesso à literatura por meio de ações como a visita de usuários à V Bienal do Livro de Minas

Usuários da Biblioteca de Esmeraldas visitam à V Bienal do Livro de Minas (Foto: Divulgação)

Usuários da Biblioteca de Esmeraldas visitam à V Bienal do Livro de Minas (Foto: Divulgação)

A Biblioteca Pública Municipal Professor Fábio Lucas, localizada na cidade de Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte promoveu, nos dias 18 e 20 de abril, uma visita de usuários da biblioteca, alunos e professores da rede pública de ensino à V Bienal do Livro de Minas. O objetivo foi fomentar a aproximação desse público ao universo da leitura e o contato com autores, contribuindo para a conscientização de jovens e adolescentes a respeito da importância dos livros na sociedade contemporânea.

Durante a visita à Bienal, a Biblioteca premiou seus dois leitores mais assíduos: o usuário José Soares, um senhor de quase 70 anos, que só este ano já leu mais de 15 livros, e a campeã entre os adolescentes, Bianca Lopes. O reconhecimento pela dedicação dos ganhadores foi a entrega de uma quantia no valor de R$ 30,00 para a compra de um livro no evento.

Além do passeio organizado pela bibliotecária Alessandra Soares (CRB-6/3153P), em parceria com a prefeitura da cidade, a Biblioteca de Esmeraldas promove ações culturais, como as visitas guiadas e a famosa contação de histórias.

Para Alessandra, tais eventos são importantes para a formação e consolidação de novos leitores. “Com a visita, a biblioteca ganhou notoriedade junto à comunidade e atraiu mais visitantes. Além, é claro, de despertar o prazer e o fascínio pelo universo da literatura”, completa.

Contação de Histórias atrai crianças e adolescentes da cidade (Foto: Divulgação)

Contação de Histórias atrai crianças e adolescentes da cidade (Foto: Divulgação)

E as ações não param por aí. A Biblioteca, que completa 42 anos de história em dezembro, já planeja para o mês de julho, durante o recesso escolar, uma semana de atividades com contação de histórias, varal de poesias e oficinas teatrais e de pinturas.

Alessandra, que conseguiu a vaga na instituição graças à atuação do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6), conta com uma equipe composta por três funcionários que atende, em média, 100 usuários por mês. Desde setembro do ano passado, a bibliotecária e sua equipe vem organizando todo o acervo do espaço, que conta com cerca de 20 mil exemplares.

Equipe reestruturou o acervo da biblioteca (Foto: Divulgação)

Equipe reestruturou o acervo da biblioteca (Foto: Divulgação)

“Reestruturamos o departamento infantil e, a partir deste mês, começamos a reorganizar os outros setores. Também estamos preparando, por meio de nosso acervo fotográfico, uma exposição de fotos que ocorrerá em setembro, na ocasião do aniversário da cidade” afirma.

Serviço

Biblioteca Pública Municipal Professor Fábio Lucas
Bibliotecária: Alessandra Assis de Oliveira Soares (CRB-6/3153P)
Rua Ana Felipa, 270 – Centro – Esmeraldas/MG
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8h às 18h
Telefone: (31) 3522-6042
Página do Facebook: https://www.facebook.com/BibliotecaEsmeraldas/

Outras bibliotecas

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) vem divulgando diversas bibliotecas públicas que se destacam pela promoção de projetos de incentivo à leitura nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Para ver a lista de bibliotecas já perfiladas pelo Conselho, clique aqui.

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Tagged , | Deixe um comentário

CRB-6 participa de evento sobre políticas públicas no Expominas

Comunicado CRB-6

Nos dias 3, 4 e 5 de maio, acontece o 33° Congresso Mineiro de Municípios. O evento tem como objetivo promover o debate sobre os desafios da gestão municipal, qualificar os servidores e discutir soluções viáveis para os problemas vivenciados pela administração pública. O governador do Estado, Fernando Pimentel, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, e o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Adalclever Lopes, são algumas das autoridades que estarão presentes no Congresso.

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) participa do evento para ressaltar a importância do bibliotecário em instituições de ensino públicas e privadas, de acordo com a Lei Nº 12.244, sancionada em 2010. “O intuito do CRB-6 é valorizar os profissionais da Biblioteconomia do Estado. Queremos mostrar aos prefeitos e secretários de educação e cultura dos municípios mineiros, que a gerência das bibliotecas escolares por especialistas da área, capacitados e aptos para a atividade, é imprescindível, inclusive para o fomento da leitura e melhoria da qualidade do ensino”, afirma a presidente do CRB-6, Mariza Martins Coelho (CRB-6/1637).

O CRB-6 irá disponibilizar um stand com materiais informativos sobre bibliotecas públicas e escolares para sensibilizar todos os prefeitos mineiros presentes sobre a importância das bibliotecas e da presença de bibliotecários para gerenciar estes equipamentos culturais. O stand conta com apoio do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais.

Posted in Eventos | Deixe um comentário

Vem ai o 7º Salão do Livro de São Gonçalo do Rio Abaixo (MG)

7º Salão do Livro de São Gonçalo do Rio Abaixo

A literatura será destaque em São Gonçalo do Rio Abaixo (MG) no mês de maio com o 7º Salão do Livro. E a edição deste ano homenageará o autor Guimarães Rosa. Essa iniciativa da prefeitura para incentivar a leitura e estimular a gestão cultural na cidade. O evento será realizado entre o dias 11 e 13 de maio e conta com uma ampla programação.

Posted in Eventos | Tagged , , , , | Deixe um comentário

Após 25 anos instalada em ponto tradicional, livraria Leitura da Savassi fecha as portas

Leitura Savassi - Produtos estão sendo vendidos com descontos de 30% para acabar com o estoque (Foto: Reprodução)

Leitura Savassi – Produtos estão sendo vendidos com descontos de 30% para acabar com o estoque (Foto: Reprodução)

Depois de 25 anos instalada em um dos pontos mais tradicionais da Savassi, a Leitura da Cristóvão Colombo vai fechar as portas no início de junho. Outras três lojas da rede terão as atividades encerradas em 2016. Em contrapartida, nove unidades serão abertas ainda neste ano, mediante investimentos que chegam a R$ 2 milhões por livraria.

O aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, vai receber três lojas da rede, presente em 18 estados, em maio. Segundo o sócio da Leitura, Marcus Teles, a empresa, que iniciou o ano com 62 livrarias, vai terminar com pelo menos 67.

“É inegável que passamos por um ano de crise. Porém, sabemos que esse momento ruim uma hora vai acabar. Por isso, não paramos de investir”, ressalta Teles.

Em 2016, ele prevê que o faturamento da rede fique abaixo da inflação, a exemplo do que aconteceu no ano passado. “As lojas que já existiam encerraram 2015 com 2,5% de aumento contra o ano anterior, enquanto a inflação foi de 10%”, diz.

Estratégia

Fechar a unidade da Savassi, de acordo com ele, foi uma decisão estratégica. Além do cenário econômico ruim, a loja, de 150 metros quadrados, está a menos de 200 metros do Pátio Savassi, onde uma unidade de 1 mil metros quadrados e três pavimentos está localizada. A redução nas vagas de estacionamento rotativo na Savassi, reflexo das obras de melhoria realizadas pela prefeitura de 2011, também tiveram impacto, afirma o empresário.

“A unidade da Cristóvão Colombo apresenta resultados inferiores às demais lojas há cerca de cinco anos. O layout também é muito diferente. Teríamos que fazer uma grande reforma para adequá-la e mudar mobiliário”, destaca.

Teles está passando o ponto, formado por duas lojas. O aluguel, de acordo com ele, gira entre R$ 8 e R$ 9 mil por loja. Já há interessados, mas nada concreto ainda.

Promoções

Para liberar o espaço, o setor de quadrinhos será enviado à Leitura do Pátio Savassi. O restante do estoque está com descontos de 30%. Conforme afirma o empresário, o ganho médio das papelarias é de 40%.

Na época de entregar o ponto, os produtos remanescentes serão vendidos abaixo do custo. “Vamos dar descontos de até 50% se sobrar alguma coisa”, adianta.

Papelaria Brasilusa da rua Pernambuco está com dias contados

Em tempos de crise, reduzir custos é palavra de ordem do comércio. A exemplo da Leitura, a Brasilusa, papelaria com duas unidades na Savassi, optou por permanecer com apenas um ponto na região. A ampla loja da Pernambuco, na esquina com Tomé de Souza, está com os dias contados. O proprietário da rede, Marco Antônio Gaspar, afirma que estuda abrir outro negócio no lugar. Mas falta ‘peito’. “A crise está muito forte”, lamenta.

Ao longo dos últimos cinco anos, mais de 160 lojas fecharam as portas na Savassi, conforme ressalta Gaspar, que é vice-presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH).

Histórico

Em 2011, durante revitalização da Praça Diogo de Vasconcelos, cerca de 80 comerciantes não conseguiram manter o faturamento e acabaram deixando o ponto. Após o término das obras, em maio de 2012, outros 80 desistiram da região, ressalta o representante da CDL-BH.

Em 2013, as manifestações contra a Copa e o fechamento do varejo para a Copa das Confederações somaram-se ao clima ruim da região. Em 2014, os jogos da Copa acentuaram o problema, intensificado em 2015 e 2016 pela crise econômica.

“Muita gente ia à Savassi para fazer pequenas compras. Depois, ficou caro estacionar e difícil acessar por causa das obras e manifestações. As pessoas acabam indo a outro lugar”, critica. O valor do aluguel também é citado como motivo para que as empresas acabem migrando para outros bairros.

Fonte: Hoje em Dia | Tatiana Moraes

Posted in Cursos | Tagged , , , , | Deixe um comentário