Em Minas, 40% das Escolas Públicas e Privadas estão sem Biblioteca

Quatro em cada dez escolas mineiras não têm bibliotecas, conforme o Censo Escolar. A parcela representa 6.314 instituições, públicas e particulares, apontando que o Estado está longe de atingir a meta de universalização dos espaços nas redes de ensino, prevista para 2020. Faltando menos de um ano para o prazo estabelecido pela lei federal de 2010, os colégios municipais são os mais atrasados: apenas 42% oferecem o recurso aos estudantes.

A falta de Bibliotecários em cidades do interior, o entendimento equivocado do espaço como apenas um local para livros e publicações e a escassez de recursos são algumas das explicações de especialistas.  

Os prejuízos para o aprendizado são vários, incluindo consequências como o analfabetismo funcional e a disseminação de fake news. “O processo pedagógico é afetado sem o estímulo à leitura e à pesquisa”, afirma o diretor estadual do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) Paulo Henrique Fonseca.

Primeiro contato

A presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia (CRB) Marília Paiva, professora e pesquisadora de políticas públicas na área da educação na Escola de Ciências da Informação (ECI) da UFMG, explica que as Bibliotecas  são os primeiros locais em que crianças em situação de vulnerabilidade socioeconômica têm contato com a cultura letrada.

“O espaço é importante para os alunos, cujos pais não compram livros, jornais ou revistas e não leem em casa. As crianças carentes só  terão contato com a leitura e a contação de histórias na escola e, sem essa interação, muitas passam pela sala de aula, mas não sabem se expressar na língua escrita”.

Um estudante do 9° ano, de 14 anos, conta que, sem hábitos de leitura na família, os únicos títulos que folheia são os didáticos. “Não tenho muito estímulo, então, nem procuro literatura”, admite. Na Escola Estadual Afonso Pena, onde estuda, na capital, há uma Biblioteca com 600 títulos para mais de 900 alunos, conforme a Secretaria de Estado de Educação (SEE). A lei 12.244 obriga que os acervos das instituições ofereçam pelo menos um livro para cada matriculado, até 2020.

“Vamos poucas vezes à Biblioteca, mas lá não tem quase nenhum livro. Quando precisamos fazer uma pesquisa, é raro encontrarmos o que procuramos”, lamenta outra estudante, também do 9° ano.

Checagem de dados

O trabalho na Biblioteca também motiva o aluno a organizar e hierarquizar informações, entendendo o que são fontes seguras e confiáveis. O Bibliotecário ajuda os estudantes a terem “independência de busca, acesso e uso da informação”, observa o professor Eduardo Valadares, do Grupo de Estudos em Biblioteca Escolar (Gebe) da UFMG.

“Sem Bibliotecas, o aluno fica em defasagem, porque elas estimulam a autonomia e ensinam a filtrar informações. Os estudantes têm, no próprio celular, acesso a vários tipos de informações, mas devem saber reconhecer as boas, de qualidade, as fontes confiáveis e se um texto é jornalístico, científico ou opinativo”, destaca. 

Déficit

Em Minas, há apenas um curso superior presencial de Biblioteconomia em  universidade pública, na UFMG, no campus Pampulha. Uma das soluções para resolver o déficit estadual de Bibliotecas seria, conforme os professores, proporcionar graduações à distância (EAD), com formação pela internet.

“É difícil fazer com que uma pessoa deixe a capital para morar no interior, assim como é complicado, alguém que não vive em BH, cursar quatro anos em outras cidades  e depois voltar para sua região. Temos que ter profissionais adequados em todos os lugares”, afirma Eduardo Valadares.

Incompletas, salas de leitura não garantem aprendizado 

Parte das 2.096 escolas mineiras sem Biblioteca oferece aos alunos uma sala de leitura. O Censo Escolar do Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa Anísio Teixeira (Inep) revelou que essas salas são “espaços reservados aos alunos para consultas, leituras e estudos”. Já, as Bibliotecas têm uma definição mais ampla: “geralmente, organizada por um Bibliotecário, dispõe de coleções de livros, materiais videográficos e documentos (em papel, filme, CD e DVD), destinados a estudo, consulta, pesquisa ou leitura”. 

Uma professora de uma escola estadual de Santa Luzia, na Grande BH, que pediu para não quis ser identificada, explica que os livros ficam guardados no colégio que não possui Biblioteca. Os estudantes interessados em consultarem as obras devem ir até o local por conta própria. “De vez em quando, nós, docentes, fazemos projetos de leitura e pegamos alguns títulos para incentivar, mas falta o espaço que atenda outras normas”, compara.

Os especialistas garantem que não basta apenas “uma sala cheia de livros com alguém tomando conta” para garantir o aprendizado. “O Bibliotecário conhece o acervo, o público e desenvolve atividades e serviços para cada usuário, como por exemplo, clubes de leitura que funcionam muito bem com adolescentes, mas não são eficazes com  crianças. A contação de histórias é mais adequada para o público infantil, porque, mesmo que os mais novos não saibam ler, já estão entrando no mundo letrado com o incentivo da Biblioteca”, avalia a presidenta do CRB-6 Marília Paiva.

BH – CIDADE MODELO

Marília Paiva aponta Belo Horizonte como cidade modelo na implementação de Bibliotecas escolares com estrutura em todas as unidades de ensino fundamental. Ficam de fora, as 145 Escolas Municipais de Ensino Infantil (Emeis), que devem contar com o espaço até 2022, segundo a Secretaria Municipal de Educação (Smed). “As Emeis têm o cantinho de leitura e em aproximadamente 20 unidades existem espaços classificados como Biblioteca. Atualmente, as instituições infantis apresentam cinco títulos por criança”, informa nota da pasta.

Já, o governo de Minas afirma que mais de 94% das 3.620 escolas da rede contam com Bibliotecas ou salas de leitura. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informa que “estuda mecanismos de atuação na política de uso e fomento das Bibliotecas das escolas públicas estaduais para universalizar e melhorar as unidades já existentes”. Segundo a SEE, na escola Afonso Pena todos os estudantes podem realizar empréstimos de títulos. Além disso, há aulas de biblioteca na grade dos alunos do 1° ao 5° ano, “lecionadas por dois professores exclusivos para o conteúdo”.

Matéria na íntegra

Fonte: Jornal Hoje em Dia

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Com as tags , , , | Comentar

CCJ Aprova Adicional por Insalubridade para Funcionários de Bibliotecas e Museus

                                     (Crédito: Divulgação)

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei (PL 1511/15), determinando a proteção dos trabalhadores em arquivos, Bibliotecas, museus e centros de documentação e memória.

A proposta inclui a categoria de trabalhadores na Consolidação das Leis do Trabalho, na parte que trata de medidas especiais de proteção. A proposta é permitir que os profissionais recebam adicional de insalubridade.

O texto segue para o Senado, a menos que haja recurso para que seja votado também pelo Plenário da Câmara.

A análise no colegiado ficou restrita aos aspectos constitucionais, jurídicos e de técnica legislativa da matéria. Antes, o texto também foi aprovado pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.

Clique aqui e leia o Projeto de Lei (PL 1511/15) na íntegra.

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Com as tags , , | Comentar

“Contando História” em Nova Venécia (ES)

          (Crédito: Divulgação)

A Biblioteca Doutor Eduardo Durão Cunha, em Nova Venécia (ES), iniciou o projeto “Contando história”, em parceria com o Centro de Convivência dos idosos (CCI), no último dia 14.

O projeto conta a história do município por meio do relato dos idosos e do livro “A Sombra do Elefante” dos historiadores capixabas Izabel Maria da Penha Piva e Rogério Frigerio Piva.

Posted in Eventos | Com as tags , , | Comentar

Palestra “Teatro Político em BH: entre a Resistência e a Persistência”

                 (Crédito: Divulgação)

A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais promove a palestra “Teatro Político em BH: entre a resistência e a persistência” com Edmundo de Novaes e Pedro Paulo Cava, no dia 25 de junho, às 15h.

O evento gratuito faz parte do Projeta Minas para comemorar os 50 anos da Coleção Mineiriana e emitirá certificado.

Os interessados devem se inscrever pelo telefone (31)3269-1228. 

Serviço
Palestra “Teatro Político em BH: entre a resistência e a persistência”
Quando: 25 de junho, às 15h
Onde: Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais – Edifício Luiz de Bessa – Praça da Liberdade, 21, Funcionários – Belo Horizonte/MG.

Posted in Eventos | Com as tags , , | Comentar

Primeira Semana da Biblioteca Escolar: Desafios e Possibilidades

          (Crédito: Divulgação)

Os alunos do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) promovem a “Primeira Semana da Biblioteca Escolar”, dias 24, 25 e 28 de junho, às 18h30, na Ufes.

A primeira edição do evento proporciona o diálogo entre os profissionais atuantes e os graduandos em Biblioteconomia sobre as experiências e expectativas da Biblioteca escolar.

Programação

24/6 – Desafios, contextos e experiências da gestão da Biblioteca escolar e o trabalho pedagógico.
Palestrantes: Eliana Terra (PMVV) e Eduardo Valadares (UFMG)
Quando: de 18h30 às 21h
Onde: Auditório do IC4

26/6: Biblioteca escolar: práticas e saberes em diálogo
Palestrantes: Ingrid Simões Pereira (PMC), Estela Mariz Lopes Braga (Rede Salesiano de Jardim Camburi), Letícia Grasselli (PMVV) e Leonery Martins Batista (PMV)
Quando: 18h30 às 21h
Onde: Auditório Manoel Vereza (CCJE)

28/6: Acessibilidade: atitudes inclusivas na biblioteca
Palestrantes: Flávio Teixeira (UFES), Ana Maria Silva (Diretora da BPES) e Jessica Evangelista Rodrigues Brito (PMVV)
Onde: Auditório Manoel Vereza (CCJE)
Quando: 18h30 às 21h

Para participar da Semana, os interessados devem preencher o formulário de inscrição.

Acesse o Instagram do evento para mais informações.

 
Serviço
Primeira Semana da Biblioteca Escolar: Desafios e Possibilidades
Onde: Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)
Quando: dias 24, 26 e 28 de junho

Posted in Eventos | Com as tags , , , , , | Comentar

Workshop Gratuito de Contação de Histórias Africanas e Afro-Brasileiras

          (Crédito: Divulgação)

O projeto de extensão “Iranti – Ser África”, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), promove o “Workshop de contação de história – Formação inicial e continuada de educadores”.

O evento promove as literaturas e oralidades africanas e afro-brasileiras para educadores e suas atividades nas escolas. 

A participação é gratuita e aberta ao público.

Serviço
Workshop de contação de histórias africanas e afro-brasileiras
Quando: de 26 a 28 de junho, às 19h
Onde: IRANTI – Ser África – Av. Antônio Carlos, 31270 – 901, Belo Horizonte/MG

Posted in Eventos | Com as tags , , , , | Comentar

Sarau da Barão Homenageia Raul Seixas

A Thelema promove edição especial do “Sarau da Barão” para celebrar o aniversário do músico Raul Seixas, dia 28 de junho, às 19h, com participação de músicos e do escritor e filósofo Vitor Cei, lançando a segunda edição do livro ‘Novo Aeon: Raul Seixas no torvelinho de seu tempo’.  A entrada é gratuita.

Serviço
Sarau da Barão – edição especial Raul Seixas
Quando: 28 de junho (sexta-feira), às 19h
Onde: Thelema –  Rua Gama Rosa, 65, Centro Vitória/ES
Informações: (27)3024 6533

 

Posted in Eventos | Com as tags , , , , | Comentar

Editoras se Unem e Lançam Plataforma para Venda de Audiolivros

As editoras Sextante, Record e Intrínseca, em parceria com a Bronze Venture, se uniram num investimento de R$ 3 milhões para a criação da Auti Books, plataforma para venda de audiolivros. A plataforma iniciou a operação na última sexta-feira, 14.

Auti Books inicia com cem títulos das três marcas e também da Companhia das Letras, Melhoramentos, L&PM e da Universo dos Livros com expectativa de chegarem a 500 títulos até o fim do ano. 

Os livros custam, em média, de 15% a 20% do valor de capa da versão impressa e estarão disponíveis pelo site e aplicativo, em versões para Android e iOS e o consumidor pagará apenas pelo conteúdo acessado.

O mercado brasileiro passa a ter quatro players em operação (a novata, Ubook, Tocalivros e Google). A Storytel deve anunciar o início de suas operações ainda neste ano e há sempre a iminência de chegada da Audible (Amazon) e da plataforma de audiolivros da Kobo.

A nova plataforma inicia uma campanha permanente para ampliar o hábito de consumo de audiolivros no Brasil. A cada dez audiobooks vendidos, a empresa doará um título para uma pessoa sem acesso a leitura. A meta é doar mil audiobooks no primeiro mês.

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Com as tags , , | Comentar

Pesquisa Europeia Aborda Tendências de Vendas de Audiolivros

          (Crédito: Divulgação)

A pesquisa The Digital Consumer Book Barometer 2019, promovida pela empresa de consultoria editorial austríaca Rüdiger Wischenbart Content & Consulting, foi divulgada na última semana sobre as tendências de vendas dos livros digitais na Alemanha, Canadá, Espanha, Holanda e Itália.

O relatório monitora e analisa o impacto dos parâmetros (sazonalidade, preço e gênero literário), usando como base os números de vendas dos principais agregadores digitais em operação nesses países.

A pesquisa aponta que as vendas estão distribuídas de forma mais uniforme ao longo das estações do ano, com uma leve queda em janeiro e fevereiro, meses que marcam o auge do inverno no Hemisfério Norte na maioria dos mercados.

A comparação entre diferentes países releva, não apenas similaridades, mas padrões específicos também. Em geral, as curvas que fazem a relação entre unidades vendidas (volume) e receita gerada (valor) são notavelmente sincronizadas. Entretanto, na Alemanha, os picos de férias indicam a disposição dos consumidores em gastarem com e-books mais caros, situação que não se repete nos outros mercados analisados.

O desempenho do mercado alemão de audiolivros se destaca pela arrecadação anual de 180 milhões de euros, respondendo por até 50% de toda a receita digital das editoras participantes. A estimativa é 18 milhões de leitores-ouvintes adultos na Alemanha.

O mapeamento permite que autores, editores e varejistas aperfeiçoem suas estratégias para composição dos catálogos e ajustem suas abordagens de marketing para captação de novos consumidores.

A pesquisa pode ser baixada gratuitamente clicando aqui.

Fonte: PublishNews

Posted in Artigos, matérias e entrevistas | Com as tags , , | Comentar

Palestra da VI Jornada de Relatos e Debates da Prática Bibliotecária

          (Crédito: Divulgação)

A Escola de Ciência da Informação (ECI) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) disponibilizou a palestra da “VI Jornada de Relatos e Debates da Prática Bibliotecária” em seu canal no Youtube.

A palestrante Letícia Caldas abordou a atuação do Bibliotecário de sistemas.

Quem assistir a palestra pela internet poderá solicitar o certificado, após o envio de comentário até dia 23/06 para Cristina Ortega pelo e-mail jornadaderelatos.eci@gmail.com.

Clique aqui para assistir à palestra.

Posted in Cursos | Com as tags , , , , | Comentar

Exposição Fotográfica “Vitória Panoramada”

          (Crédito: Divulgação)

A Biblioteca Central da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) apresenta a exposição de fotografias “Vitória Panoramada”, em seu hall de entrada, até o dia 2 de agosto.

A mostra é composta por registros do fotógrafo e professor aposentado da Ufes, David Protti. As fotografias atuais e antigas da cidade, captadas do mesmo ângulo e dispostas em proximidade, exibem as transformações urbanas no decorrer do tempo. 

Serviço
Exposição de fotografias “Vitória Panoramada” | Fotógrafo: David Protti
Quando: 10 de junho a 2 de agosto | de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h e, aos sábados, das 7h às 13h
Local: espaço expositivo do hall de entrada no andar térreo da Biblioteca Central da Ufes, campus Goiabeiras – Av. Fernando Ferrari, 514 – Goiabeiras, Vitória (ES)

Posted in Eventos | Com as tags , , , , | Comentar

Inscrições Abertas para o Prêmio Jovens Talentos da Indústria do Livro

          (Crédito: Divulgação)

 

As inscrições para a 5a edição do Prêmio Jovens Talentos da Indústria do Livro 2019 estão abertas até dia 27 de junho. A premiação reconhece profissionais de até 35 anos com contribuição notável para a indústria do livro no Brasil.

Os cinco talentos ganharão uma viagem para a Feira do Livro de Frankfurt (de 16 a 20 de outubro de 2019), com as despesas de passagem e hospedagem pagas, ajuda de custo e entrada para a área VIP da feira.

Qualquer pessoa pode participar da seleção, desde que, dentro de sua função e especialidade, tenha contribuído de forma especial para a cadeia do livro.

Para mais informações sobre o Prêmio, clique aqui.

Posted in Eventos | Com as tags , , , , , | Comentar