Nova diretoria da Câmara Mineira do Livro é eleita por aclamação

Alexandre Machado, Jose de Alencar Mayrink, Rosana de Mont’Alverne, Zulmar Wernke, Heloísa Reis e Rafael Borges (Foto: Reprodução/RHJ)

Alexandre Machado, Jose de Alencar Mayrink, Rosana de Mont’Alverne, Zulmar Wernke, Heloísa Reis e Rafael Borges (Foto: Reprodução/RHJ)

Foi realizada na tarde desta segunda-feira, 27 de junho, na sede da Câmara Mineira do Livro (CML), a eleição da nova diretoria que será responsável pela condução da CML até 2018. A única chapa inscrita foi reeleita por aclamação e é composta por:

Presidente: Rosana de Mont’Alverne (Aletria Editora)
Vice-Presidente: Alencar Perdigão (Livraria Quixote)
Primeiro Tesoureiro: Maria Mazarello Rodrigues (Mazza Edições)
Segundo Tesoureiro: Ângela Ribeiro (Grupo Autêntica)
Secretário: Alexandre Machado (Editora Miguilim e Boa Viagem Distribuidora)

Conselho Fiscal:
Heloísa Reis (Clássica Distribuidora)
José de Alencar Mayrink (Editora Lê)
Zulmar Wernke (Editora Vozes)

2014-2016

Durante a vigência do mandato anterior, que marcou os 45 anos de aniversário da entidade, a CML realizou duas edições da Bienal do Livro de Minas Gerais, apoiou diversos eventos no interior de Minas Gerais como Flipoços, Salão do Livro do Vale do Aço, FLIARAXÁ, Bienal do Livro de Juiz de Fora, ELICER, Bienal do livro de Contagem, Festa Literária de Divinópolis, Festa literária de Sabará e outros eventos; entregou acervo para as bibliotecas de Cambuquira e São João de Alegre parte do projeto Bibliominas; publicou o “O Livro em Minas Gerais: uma pesquisa por regiões sobre o comportamento do leitor: o que se lê, o que se produz”; lançou o novo site e revitalizou a marca da entidade.

Expectativas para 2016-2018

Uma das principais expectativas da nova diretoria é que a CML continue apoiando eventos literários. Segundo Alexandro Machado, secretário reeleito, “Captar recursos para manutenção da CML e realizar eventos literários que provam a leitura”, são os dois principais pontos para os próximos anos. Harmonizando com esse sentimento, Heloísa Reis, reeleita para o conselho fiscal o que a CML deve fazer nos próximos meses é “continuar promovendo as feiras literárias e a democratização do acesso ao livro. E reativar a escola do livro para captação dos profissionais para o mercado editorial.”.

Fonte: CML

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*