BIBLIOTECA ESCOLAR: Inovação e diversidade cultural são a marca da Biblioteca da Escola SESI Emília Massanti  

Projeto de reestruturação da biblioteca

Recentemente, a biblioteca da unidade SESI Emília Massanti, do Sistema FIEMG, ganhou uma nova cara com o projeto de reestruturação sustentável. A ideia foi criar um espaço estimulante inspirado nas tendências de conceito dos principais espaços culturais e livrarias de Belo Horizonte.

“Hoje temos um ambiente aconchegante. Os móveis antigos, antes sem uso, foram reformulados e reutilizados para novos projetos na biblioteca, como é o caso da mapoteca antiga, que hoje serve como expositor de mangás e animes na escola”, afirma Kellen Guimarães (CRB-6/ES-412), bibliotecária responsável pelo espaço. Ela ainda diz que a biblioteca pretende conceber aos frequentadores, de forma interdisciplinar e sustentável, um espaço interativo de cultura, convivência, conhecimento e literatura, onde o leitor possa usufruir e ter experiências diferenciadas no acesso às informações. que vão além das páginas dos livros.

NOTA1

NOTA 1.1

Kellen acredita que “seria pertinente que as bibliotecas focassem seu trabalho em projetos e campanhas interessantes, e que a estrutura de organização e sinalização do acervo seja adequada ao estímulo visual dos leitores, facilitando o interesse e acesso por conteúdos”.

A biblioteca investiu muito em acessórios, como expositores de mesa, estantes giratórias e móveis alternativos que visam expor livros e assuntos interessantes de uma forma diferente.

Criação do Conselho de Alunos da Biblioteca

O processo de desenho, reforma e reorganização do layout e acervo da biblioteca, foi desenvolvido junto ao recém-criado conselho de alunos do espaço, onde todos os integrantes participam ativamente das decisões e projetos da biblioteca, através de funções pré-estabelecidas. Esse foi um projeto inovador que a bibliotecária Kellen Guimarães (CRB-6) trouxe para o Sistema FIEMG, que possivelmente será implantado nas demais unidades da Rede SESI de Bibliotecas em 2015.

“Enquanto conselho, os alunos intermediam ações e demandas entre a biblioteca e salas de aula, facilitando a comunicação entre eles, consequentemente, proporcionando uma oxigenação de novas ideias no espaço. O resultado é o estímulo constante à leitura e a realização interna de produções culturais”, diz Kellen.

NOTA 1.3

A biblioteca também foi finalista do concurso Boa ideias da FIEMG, do 1º semestre 2014, com o Projeto de divulgação e acesso aos bens culturais (eruditos e populares) de Belo Horizonte e região. Foram revitalizados 10 “biombos culturais” expostos de forma permanente no Hall de entrada principal da escola para representar e divulgar todas as artes, através de peças gráficas (cartazes, panfletos, folders e outros) fornecidas pelos principais espaços e mediadores culturais. Esses espaços são mantidos e atualizados pela equipe de Comunicação e Marketing do Conselho de Alunos da Biblioteca. Além da exposição fixa, são também repassadas programações culturais para os alunos em salas de aula.

A missão é colaborar com os processos de transformação e inclusão socioeconômica e turismo, no avanço da construção e exercício da cidadania, e no autoconhecimento – a partir do momento em que o homem é levado aproximar de si mesmo no contato com as artes.

O grande interesse também é motivar a leitura através do contato e dialogo com as outras artes e fomentar a diversidade cultural.

Além dos mangás e animes, outro projeto que tem feito os indicadores de empréstimos e leituras aumentarem consideravelmente, é o investimento em acervo de sagas – literatura de ficção que referencia as épocas Greco romana e medieval, que atrai principalmente alunos do Fundamental Avançado ao Ensino Médio.  Na biblioteca, esses livros ficam expostos em local diferenciado e contam com o suporte do assessor de literatura, especialista em sagas e mangás do conselho de alunos.  Em parceria com a disciplina de literatura, o projeto tem gerado produções artísticas interessantes pelos alunos.

NOTA 1.2

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6º Região (CRB-6), através de sua Comissão da Biblioteca Escolar, coordenada pela bibliotecária Sindier Antônia (CRB-6/1542), desde o dia 02 de outubro, está divulgando no Boletim Eletrônico, relatos de escolas mineiras e capixabas que se destacam pelas suas bibliotecas. Essa é mais uma forma de promover a valorização dos bibliotecários e bibliotecas escolares, bem como as instituições educacionais que nelas investem.

Confira aqui a nossa nota anterior sobre esse tema e indique também uma biblioteca escolar de destaque para que o CRB-6 avalie e divulgue em todas as nossas mídias! Nosso contato é crb6@crb6.org.br.

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*