Biblioteca Municipal de Vitória é ponto de encontro de leitores

Com mais de 17 mil títulos, a Biblioteca oferece acesso gratuito ao mundo da literatura.

O prédio da Fafi abrigava a biblioteca. Atualmente ela está localizada junto à Secretaria Municipal de Cultura (Foto: Divulgação/ PMV)

O prédio da Fafi abrigava a biblioteca. Atualmente ela está localizada junto à Secretaria Municipal de Cultura (Foto: Divulgação/ PMV)

O acesso à tecnologia tem ficado cada vez mais democrático e fácil. O número de internautas aumenta a cada dia e muitas coisas ficaram mais fáceis com a internet. Consultar notícias, fazer pesquisa, ler livros estão nesta lista de coisas que podemos fazer sem sair de casa. Todo esse conforto (ou seria comodismo?) nos faz esquecer que bibliotecas ainda existem, funcionam e tem nas prateleiras títulos e mais títulos para se perder entre eles.

Um dos espaços de aproximação do público com o universo da literatura é a Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim, em Vitória. Antes situada no prédio da Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música Fafi, a biblioteca ganhou outro endereço também no Centro Histórico da capital. A nova sede é no primeiro andar da Secretaria Municipal de Cultura (Semc), na rua Treze de Maio.

Em 29 de julho de 1941, o prefeito Américo Poli Monjardim instituiu, por meio do Decreto nº 943, a Biblio-Pinacoteca Municipal. O então prefeito justificou a criação “considerando que a existência de bibliotecas públicas corresponde não somente a uma necessidade de ordem social, mas implicitamente consubstancia o pensamento e as diretrizes do Estado Moderno; considerando a oportunidade do apelo dirigido a Prefeitura por intermédio da Academia Espírito-Santense de Letras”.

A Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim também preserva a cultura capixaba (Foto: Divulgação)

A Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim
também preserva a cultura capixaba
(Foto: Divulgação)

Anos mais tarde Biblioteca passou a homenagear seu fundador. Monjardim, nascido em Vitória em 16 de agosto de 1903, era romancista, historiador e geógrafo. Ele foi deputado estadual e prefeito de Vitória por duas vezes. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, publicou, entre outros títulos, os livros como O Tesouro da Ilha da Trindade (1942), Novelas Sombrias (1944), O Grande Almirante (1976), Os Imigrantes (1980) e O Saldanha do Meu Tempo (1985).

Na Biblioteca, é possível consultar livros, jornais e revistas que retratam a história da capital e do Espírito Santo, além de enciclopédias, dicionários, periódicos e literatura em geral. Em seu acervo de mais de 18 mil obras constam livros técnicos de áreas como Psicologia, Religião, Direito, Administração e Contabilidade.

Um dos diferenciais da Biblioteca Municipal, que tem mais de 70 anos de existência, é um espaço específico para a literatura capixaba. Adilson Vilaça, Miguel Marvila e Elisa Lucinda são alguns expoentes do brilhantismo cultural capixaba no meio literário e cujas obras têm lugar cativo nas prateleiras da biblioteca. Além disso, o acervo conta com muitos títulos de literatura infantil e infanto-juvenil, nacional e estrangeira.

“A nossa missão é contribuir para a formação de leitores, despertando um interesse cada vez maior pela leitura e pela cultura. A informação é a força que move a sociedade, e a biblioteca abre as portas para a promoção da educação, da cultura e da informação para todas as parcelas da população”, afirma Angela Battestin, coordenadora da Biblioteca Municipal.

Angela ainda ressalta que “Independentemente de termos todas as tecnologias, as pessoas ainda querem ler o livro. Elas tem esse amor pelo contato direto com o livro”. A maior parte dos frequentadores da Biblioteca são moradores da região central de Vitória, estudantes e pessoas da grande Vitória que gostam de pegar livros emprestados.

Empréstimos

Na Biblioteca Municipal, assim como muito se fazia na escola durante o ensino fundamental, é possível locar livros gratuitamente. Para isso, basta cadastrar-se no próprio local, devendo ser apresentados comprovante de residência dos últimos três meses (contas de água, energia ou telefone), carteira de identidade e CPF.

O prazo para o empréstimo dos livros é de 10 dias, podendo ser renovado novamente pelo mesmo período. As renovações podem ser feitas tanto pela internet quanto pelo telefone. Os livros disponíveis na biblioteca e indicados para o vestibular serão emprestados por oito dias, não podendo ser renovados, em função da grande procura pelos títulos. Livros reservados ou com prazos de entrega vencidos não podem ser renovados.

Ângela destaca que o foco principal da Biblioteca é incentivar a leitura em Vitória. Para isso e para alcançar o público além de suas paredes, a Biblioteca promove diversas ações como o projeto “Viagem Pela Literatura”, que leva a vários espaços da cidade o mundo dos livros.

Uma das ações do projeto é a caixa-estante, uma espécie de biblioteca móvel que leva livros a diversas comunidades de Vitória, sobretudo em locais de pouco acesso ao livro e à leitura. Além dele, há outros projetos, como o “Poesia no ônibus” e o “Tempo de Ler”.

A nova sede da Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim está localizada na Rrua Treze de Maio, 47, 1º andar, Centro de Vitória (perto da rua Sete de Setembro). O horário de funcionamento é segunda a sexta, das 8h às 18h e a entrada é aberta ao público. Para mais informações, o telefone é (27) 3381-6925

Fonte: G1

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*