Conheça os Contemplados com a “Medalha Etelvina Lima de 2019”

A “Medalha Etelvina Lima” reforça a importância dos bibliotecários e da leitura para fomentar a cultura e educação na sociedade.

 Em tempos que a leitura está cada vez mais escassa e as pessoas procuram menos por conteúdos e mais por interpretações prontas, os Bibliotecários assumem um desafio ainda maior: O de conquistar leitores, levar informação e lutar para que as Bibliotecas sejam um espaço cultural de interação social e templo do conhecimento.

Conheça os contemplados com “Medalha Etelvina Lima”, que fizeram a diferença em projetos que valorizam a literatura e suas várias formas de expressão:

Minas Gerais:

Categoria Pessoa Física:

Em Minas Gerais a mais votada para essa categoria foi à bibliotecária Júlia Gonçalves da Silveira, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (1979) e doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006). Atualmente é professora na Escola de Ciência da Informação da UFMG.

Sua indicação para concorrer à Medalha está relacionada à sua atuação como bibliotecária no sistema BU, onde foi responsável pelo que depois se concretizou como portal da CAPES. Além disso, foi precursora do tema de acessibilidade.

Categoria Pessoa Jurídica Privada:

O agraciado dessa categoria é a Sociedade Inteligência e Coração (provedora e gerenciadora das escolas Santo Agostinho e outras obras assistenciais), representada pelas bibliotecárias Ana Paula Barbosa Mosqueira, Belkiss Regina Del Rio, Lídia Zattar Sette e Renata Daniella Castro.

A Sociedade Inteligência e Coração foi umas das poucas instituições privadas a garantir que mesmo a antes do período final da lei 12.244/2010, todas as escolas tenham pelo menos um bibliotecário e a coordenação da rede de bibliotecas também é gerenciada por um profissional. 

Categoria Pessoa Jurídica Publica:

O homenageado nessa categoria em Minas Gerais foi a Prefeitura de São José do Alegre – Secretaria Municipal de Educação, representado pela secretária de educação Maria Inês Carvalho e pela Maria da Conceição Pires, Bibliotecária responsável pela Biblioteca Pública Municipal Maurício Lacerda de Carvalho.

O que levou a cidade de São José do Alegre ganhar a “Medalha Eltevina Lima”, é que apesar de ser um município pequeno com cerca de quatro mil habitantes, valoriza a importância da Biblioteca e de um Bibliotecário na manutenção da cultura e educação, sendo um dos poucos municípios com a mesma característica a investir em uma Biblioteca pública com Bibliotecário.  

 

Espírito Santo:

Categoria Pessoa Física:

A mais votada do Espírito Santo foi a Bibliotecária Eliana Terra, formada pela Universidade Federal do Espírito Santo (2000) e especialista em Recursos Humanos e Biblioteca Escolar. Atualmente atua na Secretaria de educação da Prefeitura Municipal de Vila Velha.

Sua indicação para concorrer à medalha Etelvina Lima foi decorrente a sua atuação junto à Secretaria de Educação na ampliação do número de bibliotecários nas escolas, passando de 12 profissionais em 2013 para 47 no ano de 2019. Além disso, trabalha em projetos sociais que estimulam a literatura.

Categoria Pessoa Jurídica Privada:

O homenageado nessa categoria foi o Centro de Documentação (Cedoc) da Rede Gazeta, representado por Leticia Lindenberg, diretora de transformação representou o CEDOC na premiação, junto com as Bibliotecárias Andreia Couto dos Anjos e Anelize Roriz Nunes.

 O CEDOC da emissora cuida de um acervo com mais de 1 milhão de páginas, 1,9 milhão de imagens, 3 milhões de textos, 1,5 milhões de negativos, além de 110.000 imagens brutas e editadas, matérias de rádio e reportagens especiais.

Categoria Pessoa Jurídica Publica:


 

O ganhador dessa categoria foi o Sistema de Bibliotecas/UFE, representado pelo Fábio Massanti, composto pela Biblioteca Central, órgão suplementar da UFES, e 11 Bibliotecas Setoriais.
         O Sistema de Bibliotecas/UFES registra um impressionante acervo com 151.842 títulos, 351.528 exemplares de materiais impressos (livros, teses, dissertações e multimeios), enquanto o acervo impresso de periódicos totaliza 2.786 títulos e 77.056 fascículos, 1.588 e-books, enquanto o licenciamento de obras em formato digital para acesso on-line pela instituição é composto de 26.272 títulos.

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*