CRB-6 fiscaliza 148 instituições em 2016

Somente no primeiro quadrimestre do ano, o CRB-6 autuou 33 instituições, em Minas Gerais e no Espírito Santo

Durante os meses de fevereiro, março e abril, o Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) fiscalizou 148 instituições em Minas Gerais e no Espírito Santo. Somente no mês de abril, foram vistoriadas 52 instituições, sendo lavrados sete autos de infração por irregularidades. Entre fevereiro e março foram fiscalizadas as cidades mineiras de Belo Horizonte, Barbacena, Belo Oriente, Betim, Brumadinho, Ipatinga, Itabira, Nova Lima, Rio Acima, Santa Luzia, Santana do Paraíso e São José da Lapa, além dos municípios capixabas de Vitória, Vila Velha, Fundão e Serra. Já em abril, as visitas aconteceram nas cidades de Belo Horizonte, Carandaí, Conselheiro Lafaiete, Curvelo, Diamantina, Ipatinga e Juatuba.

Fiscalizacao

Segundo Mariza Martins Coelho (CRB-6/1637), presidente do CRB-6, as atividades de fiscalização promovem a valorização do profissional de Biblioteconomia. “Atualmente, a falta de contratação de especialistas formados para a área reflete a falta de investimento em educação e cultura, prejudicando o desenvolvimento de projetos de incentivo à leitura, o acesso à informação e o exercício da cidadania”, completa.

Participe das fiscalizações

O CRB-6 ressalta a importância da participação dos profissionais nas denúncias de irregularidades cometidas contra a legislação prevista para a profissão de bibliotecário. Em nosso site há mais informações sobre a fiscalização realizada pelo Conselho e sobre o envio de denúncias referentes a locais onde não há bibliotecários contratados para o correto gerenciamento desses espaços, tanto de Minas Gerais quanto do Espírito Santo.

Além disso, se você tiver conhecimento de algum edital de concurso público cuja previsão de salário esteja abaixo dos demais cargos de nível superior, ou que não exija a graduação em Biblioteconomia com registro no CRB-6, entre em contato por meio do e-mail crb6@crb6.com.br.

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

One Comment

  1. Adriana
    Posted 1 de junho de 2017 at 13:23 | Permalink

    Parabéns para vocês , por que em São Paulo a fiscalização não acontece
    Solicitei uma visita em 2015 em uma prefeitura e em 2016 fui exonerada, uma fiscalização que poderia salvar o meu emprego. Hoje dependo de outras fiscalizações solicitada em janeiro de 2016 e ate agora ,1 junho 2017, NADA .

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*