CRB-6 na mídia: artigo aborda descaso do Estado pelas bibliotecas escolares

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) foi novamente destaque na mídia de Minas Gerais. Desta vez, o jornal Hoje em Dia publicou um artigo de autoria do bibliotecário fiscal Lúcio Tannure (CRB-6/2266).

O tema abordado é uma das prioridades do Conselho. Em reuniões com o Governo, a contratação de profissionais capacitados para gerenciar as bibliotecas escolares do Estado é reiteradamente discutida, além de uma constante reivindicação que visa a correta manutenção desses espaços. Com essas providências em prática, o sucateamento das bibliotecas seria evitado, agregando, assim, mais qualidade à educação oferecida pelas escolas públicas.

Em depoimento, Tannure enfatiza que o Conselho continua focado na regularização das bibliotecas escolares de Minas Gerais e do Espírito Santo. Apesar disso, “o Governo do Estado de Minas não vem cumprido as promessas feitas ao CRB-6. Os concursos para a área não foram publicados e estamos tendo muitos problemas com as designações deste ano. O Estado não está priorizando os profissionais com formação em biblioteconomia, conforme ficou acordado com a Secretaria de Educação”, conta.

Além do não cumprimento das promessas, o bibliotecário afirma que os representantes de Minas vêm demonstrando uma total falta de comprometimento com as bibliotecas. “Não há justificativa em optar por profissionais que não têm qualificação para atuar no lugar daqueles que estudaram para isso”, afirma.

Você pode ler o artigo no site do jornal por meio deste link. Confira, abaixo, a publicação no diário.

NOTA 5 (Small)

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

2 Comments

  1. Luiz Paulo
    Posted 22 de fevereiro de 2016 at 12:40 | Permalink

    Gostaria de prestar uma denúncia contra os processos de designação que ocorreram nas escolas estaduais de Minas Gerais. Fui designado para a biblioteca da Escola Estadual Celso Machado, localizada na rua Dona Luiza n°491, bairro Milionários no dia 01/02 (data em que assinei o Q.I junto com a secretária Sandra na referida escola). Portanto quando os meus documentos juntamente com o meu Q.I assinado foi entregue a Inspetora para que ela fizesse a assinatura do meu Q.I a mesma não quis assinar alegando que eu não poderia assumir o cargo de pois não tenho o curso de pedagogia ou magistério. Sendo que em nota publicada pelo CRB6, os Bibliotecários interessados as vagas deveriam providenciar o CAT(que é uma autorização para lecionar) para concorrer a referente vaga. Os processos foram realizados de forma contrária ao que foi estipulado pela Resolução SEE nº2836/2015 (ver págs. 26 e 27 , item 2.1) Para o cargo de professor de uso da biblioteca a resolução informa:

    As vagas para a função de Professor para o Ensino do Uso da Biblioteca/Mediador de Leitura serão preenchidas observando-se os seguintes critérios de prioridade:

    – professor excedente, prioritariamente com curso de Biblioteconomia/Ciências da Informação;
    – professor efetivo ou estabilizado com o curso de Biblioteconomia/Ciências da Informação.

    Tenho a formação em Biblioteconomia e também possuo a autorização para lecionar a título precario que é o CAT a mim consedido pela Secretaria da Educação de Minas Gerai, estou apto para trabalhar em bibliotecas escolares como determina a legislação que regulamenta a profissão de Bibliotecário (Leis 4084/62 , 9674/98 e o Decreto 56725/65).
    Portanto, pela resolução e legislação citada eu teria a prioridade para trabalhar neste setor, mas fui preterido por profissionais que não tem a mesma formação.

    Peço que verifiquem o que o Conselho Regional de Biblioteconomia da 6ª Região divulgou sobre a questão:

    http://blog.crb6.org.br/artigos-materias-e-entrevistas/designacao-em-escolas-estaduais-novas-regras-para-concorrer-a-vagas/

    http://blog.crb6.org.br/artigos-materias-e-entrevistas/nota-de-esclarecimento-designacoes-nas-escolas-publicas-estaduais-de-minas-gerais/

    Portanto, como poderão verificar pelas notas divulgadas havia um acordo para que os bibliotecários pudessem ter prioridade nos processos de designações, mas o acordo não foi cumprido pela maioria das escolas.

    As bibliotecas das escolas estaduais estão sendo coordenadas por profissionais leigos em biblioteconomia, em desacordo com a legislação que regulamenta a profissão de bibliotecário. A maioria das bibliotecas estão em situação precária, como poderão verificar no artigo publicado pela Revista CRB6 Informa (págs. 22 a 25):

    http://blog.crb6.org.br/wp-content/uploads/2016/02/CRB-6-Informa-v.10-n.2-2015-Sequencial.pdf

    Peço que verifiquem a situação, pois os processos de designação nas escolas foram realizados de forma irregular, prejudicando bibliotecários e a comunidade escolar que estão com bibliotecas precárias e serviços com péssima qualidade como aponta o artigo da Revista.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*