Escola pública descarta livros escolares novos no ES e ex-aluno flagra

Vídeo gravado mostra caminhão recolhendo livros da escola estadual Jesus Cristo Rei, em Cariacica. Secretaria disse que vai abrir uma sindicância para apurar se o descarte foi realizado conforme determina a portaria do governo estadual.

Caminhão levou livros de escola pública do Espírito Santo para descarte (Foto: Diosney Ramos/ VC no ESTV)

Caminhão levou livros de escola pública do Espírito Santo para descarte (Foto: Diosney Ramos/ VC no ESTV)

Um descarte de livros escolares novos de uma escola pública chamou a atenção dos moradores do bairro São Francisco, em Cariacica, no Espírito Santo. O material foi jogado fora pela Escola Estadual Jesus Cristo Rei, nesta sexta-feira (26).

Um vídeo feito pelo ex-aluno da escola, Diosney Ramos, que passava no local no momento do descarte, mostra o momento que um caminhão chega para buscar os exemplares.

“Na sexta-feira, quando eu cheguei na porta da escola, fiquei impressionado com o tamanho do caminhão. No início, achei que iam derrubar o muro e o caminhão ia pegar entulho, mas cheguei mais perto e percebi que se tratavam de livros”, disse.

Diosney contou que cerca de 50 pessoas estavam na porta da escola e acompanharam o trabalho. “A gente ficou indignado. Quando eu estudei nessa escola, meus pais assinaram um termo que dizia que se eu estragasse ou perdesse algum livro eu teria que pagar. Eu não acho justo. Umas pessoas disseram que era livro que venceu, mas por que quando sobrou eles não pegaram e devolveram ao MEC? Talvez outra escola, de outro lugar poderia precisar”, questionou.

A Secretaria de Educação do Espírito Santo (Sedu) foi procurada pelo G1 e disse, em nota, que “de acordo com a Portaria nº 013-R, de 10 de fevereiro de 2014, que orienta os procedimentos relativos ao descarte de livros, podem ser descartados os livros didáticos ociosos e desatualizados, após o término do ciclo trienal, ou seja, após três anos, a critério dos gestores escolares e das redes de ensino”.

A Sedu informou ainda que vai abrir uma sindicância para apurar se o descarte foi realizado conforme determina a portaria do governo estadual.

>> Assista o vídeo aqui

Fonte: G1 | Viviane Machado

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*