Espírito Santo é o melhor em Leitura no país

Estado alcançou média de 441 em avaliação na qual o país obteve nota 407

O Espírito Santo obteve o melhor desempenho em Leitura nas provas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês) em 2015. O estado alcançou a média de 441, enquanto o restante dos estudantes brasileiros não ultrapassou 407 pontos – mesma pontuação registrada na edição de 2012 e apenas 11 pontos acima do obtido em 2000, diferença que, do ponto de vista estatístico, não é considerada relevante.

Estudantes capixabas tem melhor desempenho do país em pesquisa (Foto: Divulgação)

Estudantes capixabas tem melhor desempenho do país em pesquisa (Foto: Divulgação)

Em Ciências, o Espírito Santo também apresentou o melhor desempenho (435 pontos), enquanto a média brasileira ficou em 401 pontos. Já em Matemática, o estado obteve nota 405 – o Paraná, que encabeça a lista, atingiu 406. Ao todo, 911 estudantes de 31 escolas fizeram a prova no Espírito Santo.

Brasil está estagnado em Leitura há 15 anos

O desempenho dos alunos brasileiros em Leitura não apresenta sinais de evolução há 15 anos. A pontuação obtida está bem abaixo da média de 493 registrada nos países que compõem a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). No ranking dos 70 países avaliados nesta edição do Pisa, o ensino nacional ocupa a 59ª posição.

Segundo a avaliação, 51% dos alunos brasileiros que participaram estão abaixo do nível 2, patamar de letramento que, segundo a OCDE, é necessário para que uma pessoa consiga exercer plenamente sua cidadania. Ficar abaixo do nível 2 significa que o estudante não é capaz de localizar uma ou mais informações no texto ou mesmo reconhecer sua ideia principal. Também é difícil para esses alunos estabelecer comparações entre o texto e experiências pessoais.

Dos 23.141 estudantes brasileiros que foram avaliados no Pisa, somente 0,14% alcançou o nível 6, patamar mais alto da avaliação. Entre os países da OCDE, 1,11% dos alunos estão neste nível, que requer conhecimento suficiente para fazer comparações múltiplas de maneira detalhada e precisa. Além disso, é preciso demonstrar compreensão completa de um ou mais textos e capacidade de propor hipóteses críticas sobre um texto, entre outras habilidades.

O mau desempenho em Leitura também pode impactar negativamente outras notas. De acordo com especialistas, a dificuldade em interpretar textos é um empecilho, por exemplo, à compreensão de um exercício de matemática. A leitura deficiente, que indica também uma escrita precária, faz com que os estudantes não consigam responder de maneira correta questões dissertativas, que também compõem o Pisa.

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*