Geladeira Cultural: projeto leva livros para as ruas de Conceição da Barra (ES)

Dentro de carcaças de geladeiras coloridas, as obras ficam ao alcance dos moradores em três pontos da cidade. Objetivo do projeto é ter 50 pontos de leitura

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Casados há 25 anos, o funcionário público José Fernandes de Souza Pinto e a pedagoga Selma Carneiro de Souza Pinto são unidos não apenas pelo amor um ao outro, mas por uma paixão em comum: os livros. Para compartilhar o fascínio pela leitura com os moradores de Conceição da Barra, no Norte do Estado, o casal teve a ideia de pintar carcaças de geladeiras, encher de livros e distribuir em pontos movimentados da cidade.

O projeto Geladeira Cultural conta com três geladeiras coloridas e repletas de livros espalhadas pelo município, mas a intenção é chegar a 50 pontos. “Nosso objetivo é resgatar e estimular o hábito pela leitura. Além disso, ao utilizar as geladeiras, contribuímos com o meio ambiente”, explica José.

O hospital da cidade, o Pronto-Atendimento de Braço do Rio e em frente à prefeitura são os locais que receberam as primeiras geladeiras. “Nestes lugares, as pessoas costumam ficar ociosas em filas aguardando atendimento, então o livro ajuda a distrair. É uma forma de acesso à leitura para quem não tem tempo de ler”, ressalta o funcionário público.

José lamenta que não tem livraria e nem banca de jornal em Conceição da Barra, por isso muitas pessoas ficam sem acesso à leitura. “Muita gente não tem livro dentro de casa. Queremos com o projeto despertar o interesse por ler, pois é enorme o poder de transformação de um livro.”

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Para garantir que estejam sempre com livros e bem cuidadas, o casal monitora e reabastece as geladeiras culturais. Três vezes por semana, Selma passa nos pontos já instalados para organizar as obras, carimbar as doações e cuidar da manutenção das geladeiras culturais.

O casal não conta com patrocínio e tudo é doado por voluntários: a tinta, os livros e as carcaças de geladeira. Para que o projeto tenha continuidade, José pede doações. “As pessoas podem deixar as obras dentro das geladeiras que já estão instaladas ou entrar em contato com a gente através da página do projeto no Facebook, que eu vou buscar as doações”, disse. A rede social do projeto é Geladeira Cultural/Conceição da Barra-ES.

Além disso, o idealizador do projeto destaca que há regras para pegar e doar os livros. “Basta escolher uma obra nas geladeiras e levar. Mas, depois de ler, pedimos para a pessoa dar o livro a alguém que ela goste, assim o exemplar não fica esquecido em casa. Para doar, temos preferência por livros de literatura, infantis e didáticos.”

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Geladeira Cultural EM Conceição da Barra/ES (Foto: Divulgação)

Agora, mais três geladeiras estão prontas para serem colocadas nas ruas, só aguardando doações de livros. A próxima deve ser colocada perto da rodoviária do município. “Procuramos sempre locais movimentados, pois assim mais pessoas terão acesso ao conhecimento através da leitura”, esclarece o funcionário público.

Fonte: Gazeta Online

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Leave a Reply