Instituto Fernando Sabino ganha nova sede na Pampulha

Entidade vai ficar em terreno da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte. No local serão desenvolvidas várias atividades culturais

Além da montagem de uma sala de cinema, o casarão terá condições de promover palestras e debates (Foto: Reprodução)

Além da montagem de uma sala de cinema, o casarão terá condições de promover palestras e debates (Foto: Reprodução)

Nada mais oportuno para quem, em boa hora, saiu em defesa da galinha Fernanda em uma das histórias de ‘O menino no espelho’, que, coincidentemente, acaba de ganhar versão cinematográfica, sob a direção de Guilherme Fiuza. Com sede em um casarão da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte (Zoológico), foi inaugurada nesta quarta-feira a nova sede do Instituto Fernando Sabino, em evento que integra a série de homenagens aos 90 anos do escritor, morto em 2004.

Segundo Bernardo Sabino, filho do escritor, que lidera o projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino, além da oportunidade de voltar a aproximar o pai da cidade natal, ele quer aproveitar a nova sede do instituto para a realização de uma série de atividades no local. “O vagão da Litorina já está lá. Por enquanto ele não vai funcionar, só daqui a um mês. Mas nós vamos montar no casarão uma sala de cinema com as poltronas do trem (48 lugares), espaço razoável para a realização de palestras e debates, além da exibição de filmes e de apresentações teatrais”, empolga-se Bernardo.

Restauração

De acordo com o filho de Fernando Sabino, a intenção é ter uma exposição permanente na nova sede do instituto, que funcionava em Macacos (São Sebastião das Águas Claras, em Nova Lima), além da promoção de outras atividades socioeducativas no espaço para crianças e jovens das redes pública e privada de ensino, em ações sempre relacionadas ao autor mineiro. O casarão que vai sediar o Instituto Fernando Sabino também vai se integrar à proposta de diversificação das atividades da Fundação Zoobotânica, que, seguindo uma tendência mundial, pretende transformar os parques em espaço para os mais variados tipos de atividades.

Para tanto, depois da reforma do telhado e da troca de vidros, serão plantadas no local mudas de 45 novas espécies, sob a coordenação de Júnia Melilo, que, além de curadora da exposição permanente do espaço, coincidentemente também é botânica. Atualmente, o principal projeto do instituto é a itinerância, que, desde 2005, já passou por mais de 40 cidades, beneficiando 500 mil estudantes. A nova forma do projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino nasceu em Muriaé, na Zona da Mata, onde a exposição originalmente montada no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, inspirou evento que leva leitura, dança, teatro e outras atividades às crianças das redes pública e privada de ensino.

Se até então tudo era transportado em um Doblò, agora, de acordo com Bernardo Sabino, a viagem tem de ser feita em três caminhões e um trem. Atualmente, o projeto está em Sete Lagoas e Pedro Leopoldo, na Região Central, desenvolvendo em escolas atividades sob o lema Leitura é diversão, não obrigação. “O resultado é surpreendente”, comemora o filho de Fernando Sabino, lembrando que só em Pedro Leopoldo 12 escolas das redes pública e privada de ensino estão participando do evento.

Serviço
Instituto Fernando Sabino
Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha
Entrada franca
Informações: (31) 3277-7286

Fonte: Estado de Minas | Ailton Magioli

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*