Leitura para todos em Minas

Repensar a maneira como a leitura pode ser disseminada é algo que muita gente tem conseguido fazer, gastando nada ou muito pouco. Por meio de ações colaborativas, livros são disponibilizados para quem tiver interesse em explorá-los, sem restrições.

Uma delas é o Projeto Biblioteca de Rua, em Ituiutaba (MG). Lá, os livros são dispostos em estandes instalados em praças e calçadas de toda a cidade. Não é necessário fazer nenhum tipo de cadastro. Basta retirar o livro e devolvê-lo quando puder. Os livros são doados por moradores e os estandes são custeados por empresários.

Veja algumas fotos do projeto aqui.

NOTA 4.1 - biblioteca de rua

Projeto Biblioteca de Rua, em Ituiutaba (MG)

Em Belo Horizonte existe um projeto similar, porém direcionado aos pontos de ônibus. O Ponto do Livro também disponibiliza, gratuitamente, obras literárias diversas. O intuito é trazer os livros para mais perto de todos, permitindo que a leitura se torne um ato rotineiro, agradável e prático. Por isso, a escolha dos pontos de ônibus para por em prática a boa ideia.

Quer saber mais sobre O Ponto do Livro? Acesse.

NOTA 4.2 - ponto do livro

*Detentos de presídio de Itabira trabalham em construção de salas de aula e biblioteca

Detentos do presídio de Itabira, na Região Central do Estado, estão construindo duas salas de aula e uma biblioteca. O projeto pretende oferecer a eles a oportunidade de concluir os estudos.

Participam da construção detentos do regime fechado da unidade e que foram previamente selecionados para trabalhar na obra, com prioridade para os que detinham experiência em alvenaria e eletricidade.

NOTA 4.3

Detentos de presídio em Itabira trabalham em construção de salas de aula e biblioteca. Foto: Secretaria de Defesa Social/ Divulgação

A diretora-geral do presídio, Maria do Carmo Celestino de Barros, considera a obra de suma importância para a unidade e já traça planos para o futuro.

“A intenção, após a construção das salas, é implantar uma escola estadual na nossa unidade, garantindo o direito ao estudo. Já estamos em contato com a Secretaria de Estado de Educação e aguardamos o término das obras para buscar uma parceria”, completa.

As salas de aula e a biblioteca ocuparão uma área de 170 m². Um espaço adicional de 200 m² foi reservado para salas de atendimento aos presos.

A construção foi impulsionada pela doação de 7 mil lajotas produzidas na Penitenciária José Maria Alkmin, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em novembro deste ano as obras deverão estar concluídas.

*Fonte: Jornal Hoje em Dia.

 

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*