Menos estresse. Mais Biblioterapia

Biblioterapia

O estresse diário pode ser amenizado de várias maneiras pelo ser humano. Uma delas consiste em ler, ou melhor praticar a biblioterapia este termo provém do idioma grego: Biblion, que se refere a toda espécie de artefato bibliográfico ou a qualquer material que possibilita o ato da leitura; Therapein, que faz alusão a terapias, processos de cura e recuperação. Portanto, a biblioterapia pode ser definida como a indicação de livros com objetivos curativos.

Alguns estudos indicam que a bilbioterapia já era praticada desde a Idade Antiga. Que a partir do século 19, começou a ser utilizada como fins terapêuticos. Na Segunda Guerra Mundial, os médicos que acompanhavam as tropas americanas, perceberam que os soldados que eram tratados com a biblioterapia se recuperavam mais rápidos dos traumas da guerra.

No Brasil temos a Sociedade Brasileira de Biblioterapia Clínica, fundada em 2006, localizada na cidade de Embu, em São Paulo, é a primeira organização criada especificamente para a formação de profissionais específicos para o exercício da função, com conhecimento de diversas áreas ligadas ao tema. A biblioterapia atravessa várias etapas, começa com a adequação dos livros para o público que será feita essa medição de leitura, esse material pode ser uma leitura de história uma interpretação de textos, entre outras ações. O próximo passo, é prestar atenção ao ambiente e a realidade do receptor, isso facilita o envolvimento com a história que será lida. A biblioterapia exige o acompanhamento terapêutico, seja de um bibliotecário com formação terapêutica, ou de psicólogos, psicoterapeutas ou psiquiatras. Nos Estados Unidos já existem bastante bibliografias sobre o tema. Enquanto que no Brasil, a bibliografia ainda é escassa, mostrando aumento somente em monografias, teses e temas de doutorado. Agora que conhecemos um pouco mais sobre a Biblioterapia, entendemos que a leitura nos faz sonhar, imaginar, participar da vida do personagem, se identificar com a história. E que, além disso, as leituras também mexem com nossos sentimentos. No caso da biblioterapia em ambientes hospitalares, além de todos esses benefícios, trazem também um pouco de conforto para esses pacientes, que por algum momento conseguem esquecer que estão hospitalizados. Então agora que conhecemos um pouco mais sobre a blioterapia, vamos praticar e divulgar!!

Fonte: Vértice Books | Givanilda Maria

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Um Comentário

  1. Juliana Oliveira
    Posted 1 de setembro de 2017 at 11:33 | Permalink

    Prezados Senhores,

    Sou acadêmica de Biblioteconomia, e preciso levantar dados sobre a Biblioterapia no Brasil, para compor meu TCC. Alguém pode informar o telefone e e-mail da Associação Brasileira de Biblioterapia?

    Atenciosamente,

    Juliana Oliveira

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*