Muito além dos livros, sistema de bibliotecas da USP dá suporte à comunidade acadêmica

SIBi concebe diretrizes e disposição do acervo e bibliotecas da Universidade e desenvolve plataformas e sistemas de intermédio com o público

O SIBi integra 48 bibliotecas de faculdades distribuídas nos diversos campi universitários (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

O SIBi integra 48 bibliotecas de faculdades distribuídas nos diversos campi universitários (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

A USP dispõe de um acervo de mais de 21 milhões de obras, entre livros, teses, dissertações e periódicos científicos em todas as áreas do conhecimento, que podem ser acessadas por qualquer aluno, funcionário ou docente da Universidade através de um sistema único. As 48 bibliotecas que prestam apoio bibliográfico às unidades de ensino e pesquisa e museus estão interligadas pelo Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi) da USP, que cataloga todas as obras disponíveis e realiza o intermédio entre as bibliotecas – e todo esse universo gigantesco de informação – e o público.

O sistema foi criado há 35 anos e hoje conta com bases de dados para levantamentos sobre a produção científica na USP e portais com obras e publicações para download. Por ele, é possível consultar o acervo completo das bibliotecas da Universidade, acessando o Banco de Dados Bibliográficos Dedalus. Lá, os interessados podem pesquisar obras e verificar, por exemplo, em quais bibliotecas se encontram e se estão disponíveis para empréstimo no momento.

Segundo a chefe técnica do SIBi, Maria Crestana, o sistema hoje se atualiza e trabalha para aumentar ainda mais seu acervo digital, que já conta com cerca de 280 mil livros e 13 milhões de teses, dissertações e fascículos de periódicos. “Nesse contexto de tendência ao acesso aberto, é uma vantagem ter obras que podem ser acessadas sem serem pagas. Quando você adquire uma obra digital, você permite que, com uma aquisição, muitas pessoas consigam acessar o conteúdo simultaneamente e que as pessoas consultem em casa” afirma Maria.

O sistema, além da catalogação e manejo dos empréstimos, define algumas diretrizes para as orientações de pesquisa bibliográfica, publicação, atividades de treinamento para uso de informações na graduação e na pós-graduação e o programa de capacitação dos usuários para uso das informações, bases de dados e periódicos eletrônicos oferecido pela bibliotecas da USP.

A transformação do espaço das bibliotecas

O uso de livros, textos e materiais de consulta é intenso no desenvolvimento das atividades acadêmicas, que inclui desde o ensino e a pesquisa até a divulgação do conhecimento produzido. O sistema tem como objetivo garantir que as bibliotecas atendam às demandas de suas unidades da melhor forma possível, tanto pela orientação das aquisições e compras a serem feitas por cada biblioteca, quanto pela definição das diretrizes técnicas de funcionamento e aproveitamento do acervo e espaço.

“Se antigamente as bibliotecas se preocupavam em ter mesas de estudo e equipamentos com computadores para os usuários, hoje elas se preocupam em ter espaços de convivência. À medida que você tem um acervo digital, é possível abrir mão de espaços ocupados por prateleiras com obras impressas e ocupá-los com esse novo papel das bibliotecas. Isso é uma coisa que se observa muito lá fora”, avalia Maria.

A equipe que faz o sistema funcionar é composta de aproximadamente 700 pessoas, entre bibliotecários, técnicos de documentação e funcionários de nível básico. O Departamento Técnico é a esfera que desenvolve e propõe melhorias no funcionamento e na disposição do sistema. Ele responde às demandas das bibliotecas e trabalha com a Pró-Reitoria de Pesquisa para levantar indicadores, contribuir com as análises de rankings e avaliar a produção científica da Universidade.

Bibliotecas digitais

Além do banco Dedalus, o sistema conta com portais de bibliotecas digitais. Entre eles estão o Portal de Revistas USP, a Biblioteca de Teses e Dissertações da USP, a Biblioteca Digital da Produção Intelectual e a Biblioteca Digital de Obras Raras e Especiais. Os sites disponibilizam obras e publicações científicas na íntegra com visualização e download abertos.

O Portal de Revistas da USP abriga revistas científicas de diversas áreas do conhecimento que divulgam os resultados de pesquisas realizadas dentro e fora da Universidade. “É um espaço onde você vai encontrar literatura científica de qualidade. É uma forma de responder à sociedade pelos investimentos que são feitos aqui, porque o portal é acessível para qualquer pessoa interessada, de qualquer lugar do Brasil ou do mundo”, afirma André Serradas, coordenador do portal.

35 anos

No dia 25 de outubro, o SIBi realizará evento de comemoração dos seus 35 anos com palestras deautoridades, especialistas e representantes das bibliotecas da USP que discutirão o passado, o presente e o futuro do SIBiUSP. As palestras acontecem entre as 9 horas e 12h45 e terão a presença de Maria Crestana, do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), José Goldemberg, e do vice-reitor da USP, Vahan Agopyan, entre outros nomes de importância para a comunidade acadêmica.

O evento é gratuito e para participar é necessário fazer a inscrição pelo site. Haverá transmissão ao vivo pela IPTV USP.

Fonte: USP | Roberta Vassallo

 

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*