Nos EUA, republicanos criticam Biblioteca do Congresso por banir termo “imigrante ilegal”

Deputados Federais republicanos defendem o uso das expressões “imigrantes ilegais” ou “aliens” (estrangeiros)

A Deputada Federal Diane Black (R-Tenn.) criticou a decisão da Biblioteca do Congresso (Foto: The Blaze)

A Deputada Federal Diane Black criticou a decisão da Biblioteca do Congresso (Foto: The Blaze)

O Congresso pode até não chegar a um acordo sobre como reformar o sistema migratório, o código tributário ou até mesmo aprovar o orçamento, entretanto, é capaz de determinar à Biblioteca do Congresso como se referir aos imigrantes indocumentados. É dessa forma que republicanos conservadores estão respondendo à decisão da Biblioteca em banir o uso do termo “imigrante ilegal” e substituí-lo por “não cidadãos” ou “imigração não autorizada” no que diz respeito a catálogos e pesquisas. A mudança é resultado de um pedido feito pela Associação Americana de Bibliotecas com o objetivo de tornar o termo menos crítico.

“Essa mudança desnecessária de política por parte da Biblioteca do Congresso representa muito do que está enfurecendo os contribuintes com relação a Washington-DC”, disse a Deputada Federal Diana Black (R-Tenn.). “Ao trocar um termo coerente por expressões de base política, eles estão cedendo aos interesses da esquerda e tentam mascarar a ameaça grave que a imigração ilegal representa à nossa economia, segurança nacional e soberania”.

A Biblioteca realiza mudanças nos catálogos entre 3 mil a 4 mil vezes ao ano, detalhou a Deputada Federal Debbie Wasserman Schultz. “O negócio da Biblioteca tem a ver com linguagem e nomenclatura, portanto, ela deveria ser livre para tomar essas decisões fora do espectro político”, rebateu, acrescentando que apoia a suspensão das palavras arcaicas “negros” e “orientais”.

“O que é tão controverso sobre pedir a Biblioteca que usem referências encontradas no Código dos Estados Unidos?” Questionou o Deputado Federal Tom Graves (R-Ga.).

Em 26 de março, a Biblioteca divulgou que “a expressão estrangeiros ilegais tornou-se pejorativa nos últimos anos” e acrescentou que “alienígenas” (aliens) pode ser confuso, pois também significa seres de outro planeta.

A mudança foi sugerida por um grupo de alunos do Dartmouth College, que pediram a Biblioteca do Congresso para excluir o termo. A coalisão de estudantes, conhecida como “Dartmouth Coalition for Immigration Reform, Equality and DREAMers (CoFIRED), recebeu o apoio da Associação Americana de Bibliotecas.

Melissa Padilla, estudante no último ano da Universidade de New Hampshire, recorda-se no ano de caloura, quando ela “decidiu explorar sua identidade como imigrante indocumentada”. Enquanto pesquisava o assunto, a jovem percebeu que lia com frequência a expressão “estrangeiros ilegais”, então, contatou a CoFIRED e eles apresentaram o pedido a Biblioteca do Congresso em 2014.

“Eu acho que uma universidade deveria estar livre de frases racistas as quais eu cresci ouvindo”, disse Padilla.

Illegal aliensA Biblioteca do Congresso estabeleceu em seu catálogo a expressão “aliens, ilegal” em 1980 e alterou para “illegal aliens” em 1993.

“O termo ‘illegal aliens’ assumiu um tom pejorativo nos últimos anos e, em resposta, algumas instituições determinaram que parariam de usá-lo”, conforme o sumário executivo. “Por exemplo, em abril de 2014 a Associated Press anunciou que ‘ilegal’ não seria utilizado para descrever qualquer indivíduo”.

Vários veículos de comunicação também adotaram a mudança, incluindo o Los Angeles Times, que não utiliza mais “ilegal” para se referir às pessoas, embora ainda use o termo “imigração ilegal”.

Fonte: Brazilian Voice

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*