“Por que escolhi Biblioteconomia?”

Mariana Cruz leu 107 livros em um ano e quer ser bibliotecária para incentivar as pessoas a lerem

Álamo Chaves (CRB-6/2790), bibliotecário do Colégio Técnico da Universidade Federal de Minas Gerais (COLTEC/UFMG) e vice-presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6), atendeu uma estudante que, diferente da maior parte dos alunos do COLTEC, levou emprestado da biblioteca uma série de obras literárias, ao invés de livros técnicos. Em conversa com a aluna, descobriu que, na verdade, ela era graduanda do primeiro período de Biblioteconomia. Na oportunidade, Mariana Cruz contou sobre o motivo de sua escolha pela área.

A estudante de Biblioteconomia Mariana Cruz e o vice-presidente do CRB-6, Álamo Chaves (CRB-6/2790) (Foto: Arquivo Pessoal)

No Ensino Médio, Mariana estabeleceu seu vínculo com a literatura, mas foi quando iniciou seus estudos no SENAI-MG que a leitura tomou maior proporção em seu cotidiano. “Eu passava dias inteiros lendo um livro atrás do outro. Eles se tornaram essenciais para meu crescimento pessoal, tendo em vista que eu era extremamente tímida e insegura. Foi daí que surgiu a vontade de trabalhar com aquilo que mais me proporciona bem-estar”, conta a estudante. Mariana recorda que pessoas de seu convívio já imaginavam que ela escolheria essa profissão: “Decidi ser bibliotecária para incentivar outras pessoas a lerem, a se deixarem levar pela magia de um bom enredo e se colocarem no lugar de personagens únicos e cativantes.”

A estudante destacou em seu relato a bibliotecária Ilma Viana (CRB-6/3065), responsável pela biblioteca do SENAI, e inspiração para Mariana. O CRB-6 contatou Ilma que se lembrou da estudante. “Mariana estudava à tarde no SENAI MODATEC (centro de referência técnica e tecnológica, que atua na preparação de estudantes para a indústria de confecção de roupas, calçados , bolsas, têxtil e joias) e chegava à unidade mais cedo para permanecer na biblioteca até o horário da aula. Algumas vezes, ela lia um livro por dia! Outras vezes, ela preferia levar alguns livros para casa, apesar do receio de sua família que, na época, não compreendia bem o intenso hábito de leitura – situação que foi revertida com o passar do tempo”, declara a bibliotecária. Ilma conta que em um ano, Mariana leu 107 livros e desenvolvendo melhor sua capacidade de socialização.

A bibliotecária aproveitou para enviar um recado para a estudante: “Mariana, senti muita alegria e orgulho em saber que você futuramente será uma bibliotecária e colega de profissão. São pessoas como você que nos inspiram a continuar nesse caminho, algumas vezes espinhoso, mas muitas vezes gratificante. Siga sempre em frente e continue essa pessoa especial – você transformará as pessoas em leitores, assim como você.”

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*