Prêmio Reconhecimento Recode de Boas Práticas

Projetos de bibliotecas de Minas Gerais e Espírito Santo estão entre os dez premiados pela iniciativa

As bibliotecas públicas dos municípios de Muriaé, em Minas Gerais, de Domingos Martins e Cariacica, no Espírito Santo, estão entre as dez vencedoras do prêmio Reconhecimento Recode de Boas Práticas em Bibliotecas, que pretende reconhecer e divulgar as práticas mais inovadoras do país envolvendo o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação. Concorreram ao prêmio os projetos participantes do programa Recode, na categoria Bibliotecas, iniciativa focada na transformação do papel dessas instituições a partir do acesso à informação, cultura e conhecimento.

O projeto “Noções Básicas de Computação: Informática como Recurso Terapêutico”, da Biblioteca Pública Municipal de Domingos Martins (ES), ficou em segundo lugar e utiliza a inclusão digital como recurso terapêutico. “Os cursos de informática básica são ministrados por jovens aprendizes da cidade para mulheres pacientes de saúde mental, principalmente em depressão. Além da capacitação digital, os cursos contribuem para a melhora da autoestima e incentivam o empreendedorismo social por meio de tecnologia”, afirma Ana Maria da Silva (CRB-6/ES 680), bibliotecária responsável pelo espaço e pelo projeto vencedor. Ela conta que houve grande interação entre as alunas participantes e os jovens professores. “Através de inovação, o projeto trouxe visibilidade para a biblioteca, facilitou parcerias e transformou vidas”, completa.

Jovens aprendizes ministram cursos a mulheres com depressão em Domingos Mendes/ES (Foto: Ana Maria da Silva)

Classificado em sétimo lugar, o projeto “Oficinas Tecnológicas” da Biblioteca Pública Municipal Madeira de Freitas, localizada em Cariacica, no Espírito Santo, integra tecnologia a atividades que promovam o conhecimento e a leitura. Segundo a bibliotecária responsável, Marcelle da Silva Coelho (CRB-6/ES 621), são oferecidas a comunidade palestras introdutórias com temas modernos, que capacitam, inspiram e aperfeiçoam a prestação de serviços dos interessados. “Para a disponibilização de várias oficinas, como as de lógica de programação, composição de trilhas sonoras, entre outras, o envolvimento é coletivo, exige atuação não só dos funcionários da biblioteca, como dos servidores da prefeitura, dos especialistas voluntários e dos interessados”, conta a bibliotecária. Marcelle reforçou que o projeto ampliou a participação da comunidade na biblioteca, por meio da oferta de serviços, dos espaços de aprendizagem e da troca de ideias.

Oficinas envolvem tecnologia e interação social em Cariacica/ES (Foto: Marcelle da Silva Coelho)

A Biblioteca Pública Municipal Vivaldi Wenceslau Moreira, localizada em Muriaé, em Minas Gerais, ficou em décimo lugar no prémio com o projeto “Tá na Roda”, que estimula a visitação de jovens à biblioteca.  “Desde 2014, iniciou-se um trabalho intenso com adolescentes e jovens do município. Até então, a maioria das ações eram voltadas para o público infantil, como forma de incentivar e manter o hábito de leitura. Para além do atendimento de rotina, o primeiro contato com a comunidade jovem foi por meio de uma Organização LGBT, que passou a realizar encontros na biblioteca onde eram discutidas políticas voltadas para o esse público”, conta a bibliotecária responsável Rosemary Barros de Souza (CRB-6/2090).  O projeto incentiva encontros no espaço para debate de diversos temas e passou a ser utilizado, inclusive, pelo Conselho da Juventude e pelos grêmios estudantis do munícipio. “A iniciativa trouxe vivacidade ao espaço, proporcionando maior interação entre a juventude e o ambiente da biblioteca”, completa.

Rodas de conversa levam juventude para a biblioteca, em Muriaé/MG (Foto: Rosemary Barros de Souza)

Entre os prêmios do programa, estão computadores desktop e viagens ao Chile para um intercâmbio bibliotecário e de experiências inovadoras na área. “A participação de bibliotecários em projetos que visam transformar a forma como nos comunicamos, aprendemos e interagimos é uma confirmação que o papel desses profissionais vai além do ambiente da biblioteca. A tecnologia pode transformar a vida da comunidade e o bibliotecário pode ser o agente facilitador desse processo”, comenta Mariza Martins Coelho (CRB-6/1637), presidente do CRB-6.

Projetos em Bibliotecas Públicas inspiram

Em 2016 a Biblioteca Pública Municipal de Domingos Martins, no Espírito Santo, foi personagem na matéria de capa da revista CRB-6 Informa em uma reportagem sobre projetos em bibliotecas públicas. Confira!

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*