Relato: I Encontro Internacional de Políticas Públicas: Território Leitor

Por Alessandra Gino (Diretora da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, da Superintendência de Bibliotecas Públicas e do Suplemento Literário) e Cleide Fernandes (Diretora de Formação e Processamento Técnico, da Superintendência de Bibliotecas Públicas e do Suplemento Literário)

Território Leitor

Entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, aconteceu o I Encontro Internacional de Políticas Públicas: Território Leitor. Realizado em Brasília, o evento foi promovido pela Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura.

Na abertura, Volnei Canônica, diretor do projeto, destacou a importância das políticas públicas ligadas ao tema. “O Território Leitor quer se conectar com cada ação de promoção da leitura nos diferentes estados, municípios e bairros e fazer com que essas ações inspirem iniciativas semelhantes. Somente juntos poderemos construir um Território Leitor ideal”, afirmou.

Nos dois primeiros dias, os palestrantes convidados discorreram sobre as ações contempladas pela DLLLB. Muito se discutiu sobre como as políticas públicas desenvolvidas pelo projeto podem estimular e conectar programas de incentivo à leitura em todo o país. Os palestrantes traçaram um panorama dos planos nacionais de livro e leitura na América Latina (Uruguai, Chile, Colômbia, Paraguai e Brasil) e ilustraram a abordagem com práticas brasileiras, como saraus e plataformas digitais de publicação de conteúdo literário. Da Finlândia e da Colômbia vieram experiências exitosas de inovação em bibliotecas públicas. Outro destaque coube à professora Elisa Correa, da UDESC/SC, que apontou caminhos para a inovação em bibliotecas.

No terceiro dia, foram levantadas as ações do governo federal relacionadas ao tema do evento. A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) reafirmou seu compromisso em trabalhar para que o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) se torne lei em 2016. Representantes da sociedade civil também apresentaram iniciativas que visam fomentar a leitura, como os projetos desenvolvidos pelo Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE), Movimento por um Brasil Literário e Instituto Brasil Solidário. Integrantes de órgãos internacionais também relataram suas experiências e compromissos em prol do livro e da leitura.

Paralelamente ao Território Leitor, foram realizados o XX Encontro Nacional dos Sistemas Estaduais de Bibliotecas, o XVI Encontro do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler) e o I Encontro do PNLL. Todos estes eventos proporcionaram um diálogo muito rico entre quem propõe políticas e aqueles que já realizam ações na área.

Os eventos deixaram claro que não é possível construir um Território Leitor sem um diálogo entre os atores envolvidos. Mais do que nunca, é necessário que os projetos mantenham contato entre si e envolvam profissionais das mais diferentes áreas do conhecimento. A forma pela qual os encontros foram pensados e realizados nos diz que precisamos unir forças, recursos, vontades e sonhos.

“Um por todos e todos por um Brasil de leitores!”

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*