Servidores da educação exigem transparência em processos

Profissionais reivindicam critérios de contratação de funcionários no processo de designação

(Crédito: divulgação)

Trabalhadores mineiros da educação cobraram na quinta-feira (24/10/2019) maior transparência do governo nos critérios de designação – processo responsável pelo preenchimento de cargos em escolas estaduais – para o próximo ano. O assunto foi discutido em audiência solicitada pela presidenta da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia – deputada Beatriz Cerqueira (PT), reunindo profissionais de várias regiões do Estado de Minas Gerais na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Uma das reivindicações por parte do Conselho Regional de Biblioteconomia da 6ª Região (MG/ES) é que para a próxima resolução de designação de professores para função de PEUB (Professor de Ensino do Uso da Biblioteca), sejam contratados profissionais que tenham a formação de professor e de bibliotecário, conforme a determinação do juiz, na causa que o CRB ganhou contra o Estado.

De acordo com a vice-presidenta do CRB6, Sindier Antônia Alves (CRB-6/1542), é primordial que essa função seja exercida por um bibliotecário, uma vez que esta é uma profissão  regulamentada. “Para o próximo ano, a expectativa é de que essa resolução priorize os profissionais que tenham no mínimo dupla formação, conforme o ganho da causa, já que ainda não existe o cargo de bibliotecário na carreira da educação”, explica.

Mesmo com o clima de incertezas, o CRB continua fazendo as autuações e exigindo do estado a contratação de profissionais que tenham a formação de bibliotecário  para a função de PEUB. Além disso, o estado encontra-se em dívida com o Conselho, devido às últimas multas.

Através do processo de designação, o governo contrata servidores da educação sem concurso, uma vez que o número de funcionários efetivos admitidos via concurso não é suficiente para o cumprimento das tarefas.

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

2 Comments

  1. Adriana Guedes
    Posted 5 de novembro de 2019 at 15:26 | Permalink

    Nesse caso, teria que ter o curso de biblioteconomia e o curso de Pedagogia? Não é possível apenas com a biblioteconomia e o CAT?

    • Zoom Comunicação
      Posted 13 de novembro de 2019 at 15:23 | Permalink

      Olá, a nossa luta é para que seja apenas bibliotecários e que lei seja inteiramente cumprida. Para isso brigamos há vários anos com os estados de Minas e do Espírito Santo. As multas aplicadas já somam mais de 1 milhão de reais. Nesta reunião, a nossa participação foi para acompanhar o processo de designação 2020, e exigir que Estado cumpra a determinação judicial em um dos processos ganhos pelo CRB-6 em 2019, que é a prioridade de nomeação para quem tem a dupla formação, incluindo biblioteconomia. Sabemos que essa determinação está muito longe de ser satisfatória.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*