SetraBH doa livros ao Sistema Sacramentino de Educação, na capital mineira

Repasse de obras continua a instituições e entidades de Belo Horizonte

Crianças se reuniram para ouvir as histórias de Pierre André no bairro Madre Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

Crianças se reuniram para ouvir as histórias de Pierre André no bairro Madre Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

Duas unidades do Sistema Sacramentino de Educação, localizadas no bairro Madre Gertrudes, na região Oeste da capital mineira, receberam do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) 1.082 livros doados pela população à campanha O Livro Acolhe, Abriga e Ensina. Na ocasião, Pierre André, escritor e contador de história, divertiu as crianças e aproveitou para incentivá-las ao hábito da leitura.

Atendendo a 407 crianças e adolescentes de 0 a 15 anos, a Associação Mineira de Proteção à Criança também recebeu 67 obras, mesma quantidade que será entregue a cada uma das 193 creches conveniadas com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH).

Miriam Cançado, Laura Pagani, Dine Alvarenga, Patrícia Baracho e alunos da Escola Irmã Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

Miriam Cançado, Laura Pagani, Dine Alvarenga, Patrícia Baracho e alunos da Escola Irmã Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

Com 267 alunos de 3 a 12 anos de idade e sem convênio com a administração municipal, a Obra Social e Escola Madre Gertrudes recebeu 1.015 livros didáticos, infantis, de literatura e bíblias, para a renovação da biblioteca e estímulo à leitura pelos pré-adolescentes.

Na avaliação da irmã Eliamar Florência, da Associação Mineira de Proteção à Criança, é exatamente a falta de estímulos que deve ser combatida. “Sem estímulos e sem oficinas interessantes, muito dificilmente os jovens vão à escola, optando por ficar nas ruas”, disse Eliamar que, ao lado da irmã Germana Ferreira, divide a responsabilidade pela administração da entidade.

Por essa razão, elas têm realizado campanhas na região para renovação das oficinas de esporte, dança e música, que fazem parte do Projeto de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças e Adolescentes. Uma tarefa cujos resultados não suprem as necessidades da entidade, que necessita de doações para manter a obra iniciada há 70 anos. “Os recursos repassados pela Prefeitura de Belo Horizonte são consumidos no pagamento da folha de pessoal e com material pedagógico. O parquinho das crianças precisa de pintura e renovação. O pátio está pedindo uma reforma, as paredes necessitam de tinta e falta material de limpeza”, enumerou Eliamar.

Crianças se reuniram para ouvir as histórias de Pierre André no bairro Madre Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

Crianças se reuniram para ouvir as histórias de Pierre André no bairro Madre Gertrudes (Foto: Reprodução/O Tempo)

O mesmo problema enfrenta a Obra Social e Escola Madre Gertrudes. A entidade, dirigida pela irmã Laura Pagani, necessita, também, de novas telhas transparentes para a varanda, pintura no piso e reforma das quadras esportivas.

“O SetraBH sente-se honrado em colaborar com o Sistema Sacramentino de Educação, que em muito necessita da população de Belo Horizonte, que já demonstrou na campanha O Livro Acolhe, Abriga e Ensina o quanto sabe ser generosa quando a causa é justa”, resumiu Miriam Cançado, diretora de comunicação e marketing do SetraBH.

Volume

As doações prosseguem hoje, com a entrega de 6.500 livros a 13 instituições e entidades, entre elas o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), o Instituto Mário Penna, o Lar dos Meninos Dom Orione, o Centro Social Frei Leopoldo, a União dos Paraplégicos de Belo Horizonte e o Sistema Sacramentino de Educação.

Já a distribuição às creches, que teve início em 18 de maio, se estenderá até o fim deste mês com a entrega de 12.931 obras. Dessa forma, dos 75 mil exemplares doados à campanha do SetraBH, 34.173 já terão tido um destino. As creches conveniadas atendem a 23.499 crianças.

sobre a campanha. A campanha O Livro Acolhe, Abriga e Ensina foi lançada em 15 de dezembro de 2016 e arrecadou 75 mil livros, 56 mil dos quais já passaram por triagem e foram separados por faixa etária, gênero literário e nível de ensino.

Os livros doados pela população da capital mineira estão sendo entregues a creches, escolas, faculdades, instituições voltadas para a alfabetização, casas de atenção à terceira idade, bibliotecas municipais, comunitárias e unidades de ressocialização.

Saiba Mais

Doações para a Associação Mineira de Proteção à Criança podem ser feitas pelo telefone (31) 3386-2020 ou entregues na rua Visconde de Cairu, 75, bairro Madre Gertrudes. Para a Obra Social e Escola Madre Gertrudes, as doações podem ser pelo telefone (31) 3386-2795 ou na rua Monsenhor José Rodrigues, 10, bairro Madre Gertrudes.

Fonte: O Tempo

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*