Uberaba tem aumento em empréstimo de livros e queda no mercado editorial

Biblioteca municipal realizou 11.400 empréstimos em seis meses. Livrarias têm ano ruim, mas sustentam vendas com livros para colorir.

Biblioteca Municipal tem acervo de 80 mil livros para empréstimo (Foto: Reprodução/ TV Integração)

Biblioteca Municipal tem acervo de 80 mil livros para
empréstimo (Foto: Reprodução/ TV Integração)

O momento é de crise no mercado editorial e de livrarias, mas a leitura ganha mais adeptos em Uberaba graças aos empréstimos. Na Biblioteca Municipal, por exemplo, foram 11.395 empréstimos no primeiro semestre, 1.401 a mais do que no mesmo período do ano passado. Durante os seis primeiros meses de 2014 foram 9.994 de um total de 20.217 em todo o ano.

A superintendente de Bibliotecas Públicas Municipais, Ivanilda Borges, credita o aumento dos empréstimos aos estímulos da mídia e projetos de incentivo direcionados às crianças e adolescentes. O acervo de 80 mil livros também atrai adultos e idosos.

“Temos um grande público infantil que vem à biblioteca por um esforço conjunto da equipe da biblioteca e das escolas. Temos também um grande público jovem que vem em busca de livros didáticos para estudo. Temos ainda, para nossa surpresa, o maior número de livros que saem como empréstimo domiciliar é de literatura. E para isso não temos uma faixa etária definida”, disse.

Vendas

Em contrapartida, as vendas em livrarias vivem o pior declínio em 30 anos, segundo a empresária Thaís Helena Syllos Cólus. A expectativa para o restante do ano não é das melhores. Diante das dificuldades, as apostas que tem dado certo são os livros para colorir e literatura infanto-juvenil.

“Estamos com um ano bastante difícil. Junho, especificamente, foi o pior mês segundo o um balanço do mercado editorial para editoras, distribuidoras e livrarias. Todo o mercado se prepara para um segundo semestre bastante difícil”, afirmou.

Por mais leitores

Mesmo sem a expectativa de lucros, a empresária Thaís Helena destaca a importância de formar novos leitores na cidade. As opções de acesso aos livros são muitas e variadas. “Temos a opção dos livros usados em sebos, onde a compra é por preço inferior ao de mercado e, também, se consegue trocar livros. Temos bibliotecas em empresas, escolas. Temos bons acervos na cidade que permitem ao leitor se manter atualizado”, concluiu.

Fonte: G1

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*