UFMG recebe oficina sobre o Programa Memória do Mundo da UNESCO

Programa Memória do Mundo da UNESCO

Anualmente o Comitê do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO – MoWBrasil lança um Edital para candidaturas de acervos a serem reconhecidos como patrimônio da memória brasileira. O objetivo principal do Programa é promover a identificação, proteção e divulgação de acervos arquivísticos e bibliográficos considerados de valor para a memória da humanidade.

Para uma apresentação mais ampla do Programa Memória do Mundo e orientação dos interessados na proposição de suas candidaturas em 2016, o Comitê oferece oficinas regionais. Na quarta-feira da semana que vem (22), das 10h às 13h, a oficina será ministrada no Auditório Azul da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

A apresentação será feita por Carlos Augusto Ditadi, representante brasileiro no Comitê Regional da América Latina e do Caribe, e Diná Marques Pereira, bibliotecária da UFMG e membro do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo.

Os interessados em participar da oficina devem se inscrever até o dia 21 de junho pelo e-mail dir@bu.ufmg.br. Será oferecido certificado.

Quem pode se candidatar no Programa Memória do Mundo?

Entidades públicas ou privadas, bem como pessoas físicas que detenham patrimônio documental ou bibliográfico de inquestionável valor para a memória documental brasileira, podem se candidatar no Comitê Nacional do Programa Memória do Mundo da Unesco.

De acordo com o edital dos anos anteriores, “a proposição de candidaturas tem por objeto a nominação, no Registro Memória do Mundo do Brasil, de documentos ou conjuntos documentais, de natureza arquivística ou bibliográfica, custodiados em território nacional e de relevância para a memória coletiva da sociedade brasileira”.

Os documentos podem ser tanto textuais (manuscritos ou impressos), quanto audiovisuais (registros sonoros, vídeos), iconográficos (fotografia, gravura e desenho) ou cartográficos, em suporte convencional ou digital. Para serem submetidos, devem estar em bom estado de conservação, documentados, catalogados e acessíveis para o público. A relevância dos documentos é avaliada pelo Comitê, tendo como critérios o impacto e o significado dos registros documentais para a história e a cultura brasileiras.

Clique aqui para saber mais sobre o Programa Memória do Mundo da UNESCO.Fonte: UFMG

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*