Um aplicativo que transforma a leitura digital em uma atividade social

O aplicativo Dotdotdot imagina seus usuários como um grande grupo de discussão em volta de um livro, focando sua interface em apenas uma função: a leitura, e tudo o que vem com ela.

Instapaper e Readability encontraram sucesso ao focar na necessidade de salvar um artigo online para ler depois, em outro lugar. Porém, essa simplicidade sempre é um pouco atrapalhada pelos anúncios, pelos botões de compartilhar no Facebook e outras distrações que desfocam a leitura.

Isso não é o que acontece no Dotdotdot, novo aplicativo para iOS. Ao invés de duplicar a experiência de ler um livro em uma tela, o app está unindo a conectividade do compartilhamento social para todos os tipos de leitura digital – e-books, textos salvos da web, blogs, revistas digitais, etc. Enquanto isso soa como uma experiência complicada e mais distraída ainda, o sistema está organizando e tentando melhorar o que a leitura online já é.

Dotdotdot é uma ferramenta que torna o ato de ler mais social, através do compartilhamento de textos grifados, notas e comentários com os amigos e sua rede de contatos, transformando suas anotações em documentos organizados e visualmente agradáveis – que inspiram o compartilhamento, a releitura e novas anotações.

O aplicativo escaneia a ponta do dedo do usuário para grifar aquilo que ele indica. E, quando dois amigos estiverem lendo o mesmo livro ou artigo, o serviço irá compartilhar suas reações à leitura um com o outro, em tempo real.

Dotdotdot é gratuito e pode ser baixado em https://www.dotdotdot.me/

Fonte: Brainstorm 9

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*