Conheça a Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães, de Uberaba

Obstinada em conservar a história do município que a abriga, a Biblioteca Municipal Bernardo Guimarães já passou por várias mudanças. Do porão da Câmara dos Vereadores da cidade até ter o acervo guardado na casa de um habitante de Uberaba (MG), a Biblioteca de 106 anos se encontra hoje em um prédio na região central do município, e abriga em suas dependências a Academia de Letras do triângulo Mineiro.

Fachada da Biblioteca Pública Bernardo Guimarães (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca 2013)

Fachada da Biblioteca Pública Bernardo Guimarães (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca 2013)

Com um acervo de 75 mil exemplares, a Biblioteca recebe em média 700 pessoas por dia. O público não vai ao local apenas em busca de livros. As visitas são muito variadas. Como, por exemplo, estudantes que procuram um espaço tranquilo para estudar. Uma outra parcela do público consulta diariamente os jornais e periódicos; e há os que acessam a internet nos computadores que são abertos ao público.

Além disso, muitos visitantes aparecem para conferir a galeria de arte, no Salão da Biblioteca, que expõe trabalhos diversos. A última exposição tratou de assuntos relacionados à astronomia, e foi feita pelos alunos de física da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). No momento, a equipe está montando uma mostra de fotografias de Uberaba, de fotógrafos da cidade.

Exposição do artista plástico Hélio Siqueira na galeria de arte da Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Exposição do artista plástico Hélio Siqueira na galeria de arte da Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Outro projeto é o “Biblitour”, em que a Biblioteca recebe turmas de alunos de todos os níveis das escolas do município, que visitam o local e aprendem técnicas de como pesquisar no acervo e estratégias para conseguir fazer com mais facilidade as pesquisas escolares requisitadas por seus professores. Além de tudo isso, o espaço conta com um auditório, que é frequentemente emprestado para reuniões, palestras e eventos de vários tipos. “Motivos são o que não faltam para visitar a Biblioteca”, conta a superintendente de bibliotecas Ivanilda Barbosa.

Crianças conhecem melhor como funciona o trabalho na Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Crianças conhecem melhor como funciona o trabalho na Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Com o intuito de ampliar o acesso à cultura do município, a biblioteca está desenvolvendo a ideia de criar filiais pela cidade. A ideia é utilizar o mesmo sistema de cadastro dos livros para outras bibliotecas, para facilitar a busca de leitores por obras em locais mais afastados do centro. Com a criação de filiais da biblioteca em bairros da cidade, a gestão dos livros iria funcionar de forma integrada. Ou seja, os próprios bibliotecários catalogariam os livros. Portanto, quem acessa o sistema da biblioteca central vai conseguir achar os livros em qualquer outra biblioteca cadastrada, facilitando o empréstimo próximo às casas dos moradores.

A primeira Biblioteca a funcionar nesse sistema vai ser inaugurada no dia 28 deste mês de outubro. Com uma média de 1500 obras, ficará no bairro Abadia, onde possui vários pontos escolares e de atividades variadas. A ideia inicial é que seja uma biblioteca pequena, que vá se ampliando conforme a demanda dos moradores locais.

Crianças se divertem em atividade no jardim (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Crianças se divertem em atividade no jardim (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Outro evento desenvolvido pelos colaboradores da biblioteca é o “Leitura na Praça”, em que a prefeitura, em um sábado por mês, leva para algum bairro diversos serviços de utilidade pública. Uma tenda é montada, onde os moradores do local podem fazer as carteirinhas, tirar dúvidas sobre direitos autorais para registro de músicas ou livros, além da realização de oficinas de contação de histórias. Nesse projeto também são doados alguns livros que a biblioteca não utiliza mais. Em cada evento as doações chegam em média a 200 livros.

A maioria das atividades desenvolvidas pela biblioteca é permanente e acontecem há pelos menos três anos. Assim é o caso da roda de histórias que realizada todo sábado às 10h da manhã, em que uma equipe de contação de histórias se reúne no jardim da biblioteca. O “Jardim de Histórias” funciona com um tema semanal, e o público é majoritariamente infantil, que vão com seus familiares para assistir à contação.

Evento de contação de histórias no jardim da Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Evento de contação de histórias no jardim da Biblioteca (Foto: Acervo Fotográfico da Biblioteca)

Adilson Mello (CRB-6/3322) conta que trabalhar com esse tipo de evento é enriquecedor. “O que acontece é que de alguma forma quebra aquele estereótipo de que os bibliotecários são pessoas retraídas e que nosso trabalho é apenas catalogar os documentos. Projetos como o “Jardim de Histórias” nos movimenta para que a gente possa levar um pouco de literatura para a sociedade”, afirma.

Para Ivanilda, um ambiente assim é muito bom para se trabalhar. “É bom ver que temos um ambiente gostoso, de muito trabalho, mas que só acontecem coisas boas, um local tranquilo, que há coisas para se melhorar, mas sempre com uma ótima convivência”.

Serviço:

Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães
Rua Alaor Prata, 317, Centro – Uberaba (MG)
Telefone: (34) 3332-1900/ 3332-0991
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, de 7h15min às 21h45min.
Site: www.culturauberaba.com.br

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*