CRB-6 participa do CIBES 2015

Com o objetivo de debater temas atuais e relevantes para os profissionais bibliotecários, o Congresso Ibero-Americano de Bibliotecas Escolares (CIBES 2015) foi realizado nos dias 21, 22 e 23 de outubro, na Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), no campus Marília/SP.

Legenda: Sindier Antônia e Carla Floriana, também membro da comissão

Sindier Antônia e Carla Floriana, também membro da comissão

As palestras trataram de temas ligados aos avanços tecnológicos e às mudanças no comportamento de usuários de bibliotecas escolares. A organização do eixo brasileiro ficou a cargo da Profa. Dra. Helen Silva Casarin (UNESP/Marília), e a programação contou com palestras da Profa. Dra. Renata Junqueira de Souza, Profa. Dra. Alexandra Bujokas de Siqueira (Chile), Profa. Dra. Adriana Bogliolo (ECI/UFMG) e Profa. Dra. Ana Lucia Terra (Portugal).

Na ocasião, a bibliotecária Sindier Antônia (CRB-6/1542), que coordena a Comissão de Bibliotecas Escolares do CRB-6, gravou um vídeo com as professoras Alexandra Bujokas, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Adriana Bogliolo, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Assista aos vídeos abaixo.

Alexandra Bujokas fala sobre sua biblioteca escolar ideal e o papel dos bibliotecários.

 

Adriana Bogliolo aborda o seu modelo de biblioteca ideal.

Presente no evento, a Comissão Temporária de Bibliotecas Escolares do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) também apresentou um trabalho. Com o tema “Redes de Bibliotecas Escolares na Região Metropolitana de Belo Horizonte e a Lei 12.244/10”, foi realizado com a colaboração das bibliotecárias Marília Paiva (CRB-6/2262), da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (ECI/UFMG), Sindier Antônia (CRB-6/1542), da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG (FAFICH/UFMG), e Rejane Nascimento (CRB-6/1818), da Escola SESI Hamleto Magnavacca.

Segundo Sindier, o objetivo do trabalho foi apresentar a situação em que se encontram as bibliotecas dos municípios da RMBH diante da lei que prevê a obrigatoriedade de que, até 2020, cada escola – pública ou particular – brasileira mantenha uma biblioteca.  “Apesar de o estudo ainda estar em andamento, os dados preliminares mostraram que pouco ou quase nada tem sido feito em relação à implantação da referida lei. Ou seja, a menos de cinco anos para o término do prazo, ainda não temos o tema na pauta política e pedagógica dos municípios mineiros”, adverte a bibliotecária.

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*