Designações em Minas Gerais

MPE arquiva inquérito movido pelo CRB-6

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais enviou ofício ao Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) informando o arquivamento do inquérito das irregularidades nos processos de designação do estado.

O órgão afirma que o interesse lesado é de natureza privada e, por esta razão, não se justifica o prosseguimento das apurações e nem o ajuizamento de ação civil pública. Confira aqui o documento na íntegra.

MPE-MG

O CRB-6 tem trabalhado incessantemente para fazer cumprir a legislação e proteger o exercício da profissão do bibliotecário, conforme nota de esclarecimento divulgada com retrospectiva das ações do Conselho.

Segundo a presidente do CRB-6, Mariza Martins Coelho (CRB-6/1637), é com muito pesar que recebemos a notícia do arquivamento do inquérito pelo Ministério Público. “Este inquérito foi aberto em função das reclamações que os bibliotecários fizeram sobre a não nomeação do bibliotecário para o cargo de Professor de Ensino do Uso de Biblioteca (PEUB) e, por isso, o CRB-6 não irá desistir, vamos continuar a pressionar o governo de Minas Gerais para que crie o cargo de bibliotecário”, completa.

Bibliotecas Escolares Estaduais em Minas Gerais: Um breve diagnóstico

As bibliotecas das escolas estaduais estão sendo coordenadas por profissionais leigos em Biblioteconomia, em desacordo com a legislação que regulamenta a profissão de bibliotecário. Informo ainda que as bibliotecas estão em situação precária, como relatado no artigo publicado pela revista CRB-6 Informa. Confira! https://goo.gl/ILavmi

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Trackbacks are closed, but you can post a comment.

14 Comments

  1. Aline Maria Sorice M
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 12:21 | Permalink

    Lamentável!

  2. Haieska
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 14:02 | Permalink

    Natureza privada?? Como nosso país é tacanho! Infelizmente não é do interesse público que os estudantes tenham discernimento, informação e consciência crítica. O Estado de Minas Gerais continua perdendo.

  3. Camila
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 14:54 | Permalink

    Absurdo…

  4. livia
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 15:45 | Permalink

    tenho a foto que tirei de uma designação que estava agendada aqui na minha cidade. E é claro o desejo da direção da escola ( e de outras escolas que participei presencialmente) a presença de um bibliotecário. Na observação dizia ” ter disponibilidade para desenvolver as atribuições do cargo, como por exemplo Catalogar Livros”. O governo do estado deveria ir as escolas para saber o que é desejado por elas.

  5. Madalena
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 16:15 | Permalink

    O atual governo de Minas, não interage com a sociedade pensante?! Bibliotecários em Bibliotecas Escolares é necessário!

    É direito de cidadania. É inclusão social, como diz a plataforma política do atual governo, mas….a prática é contraditória.

    N A O P O D E M O S DESISTIR!!! O CRB- 6,tem que insistir com novas ações desta inconstitucionalidade de cumprir a lei. Acabar com o mal exemplo do poder público, que não cumpre as próprias leis.

  6. Debora
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 16:16 | Permalink

    Difícil a situação dos bibliotecários! Passar anos no banco da universidade se qualificando pra quê ?? O mercado de trabalho está se diluindo. Não acreditava quando via reportagens sobre o fim da profissão bibliotecária, mas diante de tantos acontecimentos estou revendo meus conceitos.

  7. DILEAN DA SILVA PINT
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 17:10 | Permalink

    Se em Minas Gerais onde o Conselho está localizado está assim, no Estado do Espírito Santo está muito pior. A profissão não tem nenhum apoio!

  8. Ernestina dantas
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 20:03 | Permalink

    Interesse privado como assim…interesse de professores sobre bibliotecáriose como sempre discriminados. E a lei que obriga bibliotecário em bibliotecas? Os professores não tem a mínima noção de como organizar uma biblioteca. Já nos podemos tranquilamente trabalhar na unção deles na biblioteca

  9. Ernestina dantas
    Posted 1 de fevereiro de 2017 at 20:04 | Permalink

    Espero que o conselho continue o processo

  10. Fatima Andrade
    Posted 2 de fevereiro de 2017 at 17:23 | Permalink

    E o que é pior: Nomearam uma professora como “bibliotecária” numa escola estadual na cidade de Guiricema – MG. Isso é frustrante! Trabalharam na biblioteca como PEBUB, havia feito concurso como professora, depois saiu a nomeação. Isso é inaceitável! Eu sou bibliotecária e não pude ser designada porque não tenho o curso de PEDAGOGIA para trabalhar na BIBLIOTECA. Muita ironia.

  11. Posted 5 de fevereiro de 2017 at 12:05 | Permalink

    SEE MG brincando com a nossa categoria. Precisamos manifestar na Cidade administrativa

  12. Márcia
    Posted 5 de fevereiro de 2017 at 17:23 | Permalink

    Mandei um e-mail para o CRB6 perguntando sobre o caso da analista de sistemas que atua como bibliotecária em Juiz de Fora na UFJF e até hoje não tive resposta. Pelo visto o MP usou o processo de JF para fazer o mesmo com o Estado e o CRB6? O que fez??

  13. ROSANE NUNES LEANDRO
    Posted 13 de fevereiro de 2017 at 15:36 | Permalink

    A LUTA DEVE CONTINUAR…BIBLIOTECA TEM QUE TER UM BACHAREL EM BIBLIOTECONOMIA E NÃO PROFESSOR EM DESVIO DE FUNÇÃO.AGORA AINDA POR CIMA QUEREM QUE O BIBLIOTECÁRIO TENHA O CURSO DE PEDAGOGIA PARA BIBLIOTECAS ESTADUAIS.ENTÃO QUE O PEB – PROFESSOR TENHA TAMBÉM O CURSO DE BIBLIOTECONOMIA..AI SIM…SERIA JUSTO.

  14. Sandra Vernut
    Posted 24 de maio de 2017 at 17:43 | Permalink

    Boa tarde,

    sou professora do ensino médio efetiva e faço o terceiro período de biblioteconomia.
    Pela legislação atual, tenho chance de uma vaga na biblioteca da escola?
    Esta legislação será válida para 2018 ?

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*