Literatura sensitiva

Na cidade capixaba de Jerônimo Monteiro, a Biblioteca Maria Geaquinto promove visitas temáticas, ações culturais e projetos de acessibilidade voltados para pessoas com deficiência

A história da Biblioteca Municipal Maria Geaquinto, do município de Jerônimo Monteiro (ES), por si só já vale um bom roteiro. Ela é resultado da fusão entre a Biblioteca da Escola Estadual Jerônimo Monteiro, fundada há 45 anos, e a Biblioteca Comunitária Maria Geaquinto (BCMG), criada em 2001. A primeira, por motivos desconhecidos, ficou sem sede em 1987 e passou a funcionar na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Jerônimo Monteiro, até 2011, porém, muita restrita ao público da instituição de ensino. Já a segunda, absorveu parte dos usuários do antigo espaço, contudo, ainda era muito seletiva, por cobrar taxas de empréstimo e multas. Após ter seu acervo parcialmente destruído por uma enchente, a BCMG foi doada à prefeitura e unificada à Biblioteca Jerônimo Monteiro.

Inauguração da Biblioteca Municipal Maria Geaquinto, em 2012 (Foto: Divulgação)

Inauguração da Biblioteca Municipal Maria Geaquinto, em 2012 (Foto: Divulgação)

Segundo a bibliotecária responsável Fernanda Borges (CRB-6/ES 585), a nova Biblioteca Municipal Maria Geaquinto continuou atraindo poucos visitantes. “O hábito de frequentar um espaço público do tipo havia sido perdido e muitos moradores ainda viam a biblioteca como um local para ‘ricos’. Por isso, criamos uma série de atividades, em parceria com as escolas estaduais e municipais, como forma de trazer de volta o público”, relembra Fernanda.

Já em 2012, foram implementadas ações como visitas guiadas de alunos e contação de histórias, além de outras atividades conjuntas de promoção à leitura, acesso à informação e às práticas culturais, aproximando a população do acervo de mais de 20 mil obras. Com a revitalização do espaço, a equipe de funcionários iniciou o processo de registro e catalogação dos livros, cuja atualização é constante e mantida até hoje. Além disso, a biblioteca desenvolve um projeto de marketing que, por meio de ações culturais, como estratégia de divulgação junto à comunidade.

Visita temática de estudandes “Locais Fantásticos da Literatura Infato-Juvenil”, em 2014 (Foto: Divulgação)

Visita temática de estudandes “Locais Fantásticos da Literatura Infato-Juvenil”, em 2014 (Foto: Divulgação)

A mais famosa dessas ações são as visitas temáticas desenvolvidas para as escolas da cidade. A última edição, promovida em 2014 e 2015, abordou os livros que viraram filmes e atraiu um grande público para a biblioteca, que passou a receber, em média, 150 visitantes por mês. Para este ano, o tema são as lendas urbanas exploradas por autores como Edgar Allan Poe, com visitas voltadas para alunos dos ensinos Fundamental e Médio. Já a contação de histórias com lendas típicas da região e de mistério, e a exibição da coleção Cine Gibi da Turma da Mônica, com histórias das revistas em quadrinhos em formato de filmes, é voltada para o público infantil.

Exposição “50 anos da Turma da Mônica”, em 2013 (Foto: Divulgação)

Exposição “50 anos da Turma da Mônica”, em 2013 (Foto: Divulgação)

Outra iniciativa que vem sendo aplicada à programação é um projeto baseado no curso sobre Acessibilidade nas Bibliotecas Públicas, do Ministério da Cultura. São disponibilizadas obras literárias em áudio, livros acompanhados de filmes com áudio-descrição e em Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), com intuito de promover a empatia dos usuários do espaço com deficiências visuais e auditivas. “Por meio do recurso de empatia, procuramos despertar nos participantes a imaginação e a capacidade de compreensão do sentimento e da reação às circunstâncias comuns à rotina dos deficientes, além de possibilitar a inclusão desse público ao espaço. Para simular a deficiência visual, usamos as vendas e áudio-descrição. Já a auditiva, utilizamos a Libras e a tecnologia assistiva de Hand Talk”, destaca a bibliotecária. Fernanda Borges completa que tais atividades ressaltam a importância da biblioteca para a formação da cidadania. “Queremos promover o acesso ao universo da literatura e auxiliar na criação do hábito da leitura de crianças e adolescentes”, afirma.

Serviço

Biblioteca Municipal Maria Geaquinto
Bibliotecária: Fernanda Samora Dias Borges (CRB-6/ES 585)
Avenida Doutor José Farah, 501 – Centro
Jerônimo Monteiro – ES
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8h às 18h
Telefone: (28) 3558-1973
Facebook: www.facebook.com/SecMunCulturaTurismoeEsporte (A página da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes de Jerônimo Monteiro exibe fotos das atividades da Biblioteca Municipal Maria Geaquinto).

Bibliotecas modelo

O Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) vem divulgando diversas bibliotecas públicas que se destacam pela promoção de projetos de incentivo à leitura nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Para ver a lista de bibliotecas já perfiladas pelo Conselho, clique aqui.

 

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Trackbacks are closed, but you can post a comment.

Comentar

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*