Uma biblioteca pública para cada 33 mil habitantes

Esse é o atual cenário do Brasil. De acordo com um levantamento feito pelo Portal G1, baseado nos dados do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Ministério da Cultura e atualizados neste segundo semestre, o país possui 6.148 bibliotecas públicas.

O índice é o mesmo de cinco anos atrás e, apesar de terem sido criados mais espaços no período, o aumento da oferta não foi maior que a taxa de crescimento da população. Hoje, 115 cidades ainda não contam com o equipamento de cultura. Em 2009, eram 361.

A presidente do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB), Regina Céli de Sousa, diz que os dados não refletem a realidade, ainda mais crítica. “Há casos em que a biblioteca é listada no sistema, mas ela está fechada.” O conselho diz que não estão em funcionamento várias das bibliotecas listadas no site do governo federal.

“Em muitos Estados, o que existem são apenas espaços com amontoados de livros sem nenhum tipo de controle, organização, serviço e produtos para a sociedade. Estão lá apenas para justificar as verbas recebidas”, afirma a presidente do CFB. “É difícil encontrar, nas bibliotecas públicas do país, espaços prazerosos, com um acervo atualizado, e isso é fundamental para que a população frequente os espaços.”

Para Regina Céli, um outro problema é a falta de profissionais qualificados atuando nos espaços. “Grande parte não conta com um bibliotecário, que tem um papel fundamental. Além de gerir bases de dados e desenvolver produtos e serviços de qualidade à população, ele atua com mediação e rodas de leitura, com a hora do conto”, diz.

“Se os governos federal, estadual e municipal estão preocupados com a melhoria da qualidade da educação, deveriam se empenhar o máximo para fazer valer o direito dos cidadãos à cultura, principalmente, a cultura letrada”, afirma Sindier Antônia (CRB-6/1542), coordenadora da Comissão de Bibliotecas Escolares do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6). Para ela, a criação de mais bibliotecas públicas vem de encontro aos anseios da população brasileira de mais igualdade e equidade.

Compromisso

A Fundação Biblioteca Nacional diz, no entanto, que tem realizado ações para ampliar a quantidade de bibliotecas e que a meta de zerar o número de municípios “vem sendo pactuada junto aos governos estaduais e municipais”. O órgão não comenta as críticas do CFB.

Segundo a fundação, por meio do projeto ‘Mais Bibliotecas Públicas’, o Sistema Nacional de Bibliotecas tem realizado um processo de “mobilização local” em busca da ampliação. O órgão diz ainda que, com o programa, foi possível reunir 1.400 gestores públicos de mais de 350 cidades do país. Vários encontros já foram feitos nos estados.

Também está em curso, de acordo com a fundação, um projeto que tem o objetivo de transformar bibliotecas em referência em acessibilidade. “O governo federal investe na área de bibliotecas integrando as instituições de ensino na área de biblioteconomia”, informa.

 NOTA 2

Fonte: G1.

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*