Livro: Impresso no Brasil – Dois séculos de livros brasileiros

Livro Impresso no BrasilOrganização de Aníbal Bragança e Márcia Abreu

Sinopse
Impresso no Brasil traz uma reunião de ensaios que abarcam a história do livro e da leitura no país por mais de dois séculos. A obra, por meio de múltiplas visões, é uma contribuição para uma nova história do livro e da leitura no país, e visa oferecer um conhecimento maior da formação da cultura letrada brasileira, desde a instalação da primeira tipografia na colônia, até a contemporaneidade, mostrando inclusive os grandes desafios que ora se apresentam para a indústria editorial e para o livro impresso.

São detalhados, através dos textos, estes entraves, conquistas e projeções da produção de publicações no Brasil. Com introdução escrita por José Mindlin, um dos maiores colecionadores de produtos impressos do país, este se configura como um volume completo para todos aqueles que estudam, trabalham e se relacionam com os livros.

 

Sobre os autores

Márcia Abreu

Márcia Abreu é licenciada em Letras pela Universidade Estadual de Campinas (1984) e fez doutorado direto em Teoria e História Literária na mesma Universidade (1993). Fez pós-doutorado em História Culturalna Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris (1996-1997) e Livre-docência em Literatura Brasileira pelo Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP (2002). Atualmente, coordena o projeto temático FAPESP “A circulação transatlântica dos impressos – a globalização da cultura no século XIX”.

É professora do Departamento de Teoria Literária do IEL – UNICAMP e coordenadora da área de Letras da FAPESP. Coordena, juntamente com Jean-Yves Mollier (UVSQ – França), o projeto de cooperação internacional “A circulação transatlântica dos impressos – a globalização da cultura no século XIX”. Foi coordenadora do projeto “Práticas e leituras libertinas no mundo luso-brasileiro” (juntamente com o Luiz Carlos Villalta – UFMG), coordenadora do Projeto Temático FAPESP “Caminhos do Romance no Brasil: séculos XVIII e XIX” (www.caminhosdoromance.iel.unicamp.br) e pesquisadora do Projeto Memória de Leitura (www.unicamp.br/iel/memoria). Atualmente, coordena o projeto temático FAPESP “A circulação transatlântica dos impressos – a globalização da cultura no século XIX”.

Publicou vários livros, capítulos de livros e artigos, dentre os quais se destacam Histórias de Cordéis e Folhetos (Mercado de Letras/ALB, 1999), Os Caminhos dos livros (Mercado de Letras/ALB/FAPESP, 2003), Cultura Letrada: literatura e leitura (UNESP, 2006). Organizou os livros Leitura, História e História da Leitura (Mercado de Letras/ALB/FAPESP, 2000), Cultura letrada no Brasil: objetos e práticas (org. com Nelson Schapochnik. Mercado de Letras/ALB/FAPESP, 2005), Antologia de Folhetos de Cordel – amor, história e luta (Editora Moderna, 2005), Trajetórias do Romance: circulação, leitura e escrita nos séculos XVIII e XIX. (Editora Mercado de Letras / FAPESP, 2008) e Impresso no Brasil – duzentos anos de livros brasileiros (org. Com Aníbal Bragança. Editora da UNESP, 2010.)

Aníbal Bragança
Aníbal Francisco Alves Bragança nasceu em Portugal, mas desenvolveu sua carreira e conquistou prestígio acadêmico no Brasil. Em 1975, se graduou como Bacharel em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e, posteriormente, concluiu seu mestrado (1995) e doutorado (2001) em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo.

Dentre as muitas atividades que realizou ao longo de sua trajetória, Aníbal Bragança foi integrante do conselho editorial da Revista Brasileira de Ciências da Comunicação – INTERCOM (da qual foi co-editor), além de participar também das revistas Em Questão, FABICOS/UFRGS, e MATRIZes, da ECA/USP. Foi ainda coordenador do GT Produção Editorial, Livro e Leitura (1996-2000) e do Núcleo de Pesquisa Produção Editorial da INTERCOM (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação), de 2007 a 2009, além de ter sido Secretário Municipal de Cultura, da Prefeitura de Niterói, entre os anos de 1989 e 1990.

O autor recebeu também honrarias e reconhecimento pelo seu trabalho, como a Medalha José Cândido de Carvalho e a Medalha Professor Felisberto de Carvalho, concedidos pela Câmara Municipal de Niterói; a Comenda de Honra ao Mérito, concedida pela Presidência da República Portuguesa; e o título Intelectual do Ano 2007-2008, concedido pelo Grupo Mônaco de Cultura, de Niterói.

Atualmente, exerce a função de Coordenador-Geral de Pesquisa e Editoração da Fundação Biblioteca Nacional e é Professor Associado 2 da Universidade Federal Fluminense (UFF), como docente do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS), e realiza pesquisas nas áreas de Comunicação e Cultura, com ênfase em Cultura Letrada e História da Comunicação.

Aníbal Bragança é autor, dentre outros, do livro Livraria Ideal, do cordel à bibliofilia, 2ª. ed., 2009, e mantém o blog Ler, escrever e contar, onde publica artigos e outros trabalhos: htpp://ler-e-escrever.blogspot.com

Fonte: Unesp

This entry was posted in Livros and tagged , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

One Comment

  1. Vera Lúcia Garcia
    Posted 9 de novembro de 2012 at 7:57 | Permalink

    Aqui na Biblioteca do Santuário do Caraça recebemos visitantes de todo o pais e exterior, inclusive alunos de escolas com muitas perguntas sobre história do livro no Brasil, bibliotecas, acervos e primeiras impressões. A publicação citada muito vai contribuir com nosso trabalho de atendimento a esse público interessado por livros e bibliotecas.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*