Espírito Santo (ES) – Comissão de Educação pede mais bibliotecas no estado

Comissão de Educação (ALES) 

Rodrigo Coelho (c) afirmou que enviará às escolas carta explicando sobre cumprimento da lei federal Foto: Ellen Campanharo

Por: João Caetano Vargas / Data da Publicação: 19/06/2018

De acordo com o censo realizado em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 21% das escolas brasileiras não contam com biblioteca em suas estruturas. O assunto foi tema de debate na reunião da Comissão de Educação desta terça-feira (19). O colegiado recebeu, no Plenário Judith Leão Castello Ribeiro, representantes dos conselhos regional (CRB) e federal (CFB) de biblioteconomia.No Espírito Santo, o levantamento do IBGE apontou que das 4.559 escolas (municipais e estaduais), somente 25% dispõem de biblioteca. “O número já é baixo, mas a realidade é ainda muito pior, pois muitas escolas informam que contam com biblioteca quando na verdade possuem apenas uma salinha com o nome na placa e sem a estrutura ideal para o funcionamento”, lamentou a presidente do CRB da 6ª Região, Marília Martins de Paiva.

A dirigente explicou que existem pré-requisitos mínimos para o bom funcionamento de uma biblioteca como estantes em aço para acomodar o acervo, expositores para revistas e jornais, computadores conectados à internet, bancada para estudo individual, mesas e cadeiras, além de pelo menos um funcionário graduado em biblioteconomia.

“Uma biblioteca básica deve contar também em seu acervo com o mínimo de um título para cada aluno matriculado”, completou a convidada.

Lei federal

Uma das grandes lutas da categoria é fazer com que a Lei Federal 12.244/2010 seja cumprida. A regulamentação define que todas as escolas, públicas ou privadas, devem contar com uma biblioteca em sua estrutura. A diretora técnica do Conselho Federal de Biblioteconomia, Dalgiza Andrade Oliveira, afirmou que o órgão está levando o debate para a Câmara Federal e que é preciso envolver também os municípios na discussão. Por sugestão do presidente do colegiado, Rodrigo Coelho (PDT), a comissão encaminhará para todas as escolas públicas do ES uma carta explicando a importância do cumprimento da regulamentação federal e os parâmetros estabelecidos a partir da lei. “Vamos encaminhar também uma indicação ao governo do Estado para a criação de uma lei estadual que faça cumprir os parâmetros estabelecidos pelos conselhos”, finalizou o deputado.

 

Fonte: 
Site Assembleia Legislativa do Espirito Santo. <http://www.al.es.gov.br/novo_portal/frmShowContent.aspx?i=35065> . Acesso em 25 de junho de 2018. 

This entry was posted in Eventos and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

One Comment

  1. Alair Santos
    Posted 30 de junho de 2018 at 21:56 | Permalink

    E não é que os maranhenses estão muito mais adiantados nessa questão? Já conseguiram compromisso público de realização de concurso na esfera estadual contemplando o cargo de bibliotecário:

    http://diegoemir.com/2018/06/ze-inacio-e-bibliotecarios-se-reunem-com-o-secretario-de-educacao-do-estado/

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*