Estratégias para cativar o leitor

No Fórum das Letras, escritores e editoras discutem com público como baratear e popularizar o acesso à produção literária.

Papéis contendo poesias são lançados do alto de igreja (Foto: Thainá Godinho/Fórum das Letras)

Papéis contendo poesias são lançados do alto de igreja (Foto: Thainá Godinho/Fórum das Letras)

“Foi um grande encontro que tratou da questão do sagrado na origem da literatura em várias culturas. Em 2014, o Fórum será em setembro para escapar dos preparativos da Copa” Guiomar de Grammont, Idealizadora

No Fórum das Letras de Ouro Preto, que terminou neste domingo após cinco dias de extensa programação, o público teve a chance de conhecer algumas estratégias adotadas pelas editoras para expandir o número de leitores, como a aposta nos livros de bolso e em canais de venda alternativos – como gôndolas em supermercados, catálogos em revistas de cosméticos e os livros “2 em 1”.

“Na Europa, o livro de bolso responde por 50% do mercado. Ele é a grande saída para expandir a leitura no Brasil”, disse Ivan Pinheiro, da gaúcha L&PM.

Sérgio França, da editora Record, destacou a crescente penetração dos livros digitais, que são em média 30% mais baratos que os títulos em versão impressa. No entanto, acredita que o e-book não acabará com o livro em papel. “Sofremos com a pouca disseminação dos e-readers. Uma grande maioria ainda comprará livros impressos”.

Os debates do Fórum aproximam os leitores não só dos agentes que atuam na cadeia produtiva do livro, mas também dos autores. É lá que os fãs aproveitam para fazer perguntas diretamente aos seus escritores favoritos. O carioca Eduardo Spohr (da trilogia “Filhos do Éden”) revelou já ter recebido críticas de leitores pela internet e ter ido atrás de inspiração nas redes sociais.

“Os leitores colaboram com as histórias e têm a sensação de que participam do processo, vira algo de mão dupla”, enfatiza Spohr.

Intervenções artísticas, cavalgadas e até mesmo uma chuva de poesia marcaram o último dia do Fórum das Letras pelas ladeiras históricas. Pelos cinco dias de evento passaram cerca de 70 autores como Adélia Prado, Mino Carta, Elisa Lucinda e o biógrafo do cantor Roberto Carlos, Paulo César Araújo. Com o tema “Literaturas de Origem”, a nona edição do evento debateu as culturas e tradições que formam a expressão literária.

Fonte: MetroBH | Band UOL | Thainá Godinho

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas, Eventos and tagged , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*