Pesquisa Aponta Sinais de Recuperação do Varejo de Livros

Uma pesquisa do instituto GfK apontou crescimento nas vendas de livros em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento no Brasil, pela primeira vez em 2019. No período de 29 de abril a 2 de junho, os estabelecimentos monitorados pelo instituto faturaram R$ 182,8 milhões com a venda de 4,5 milhões de exemplares, que, em comparação o mesmo período em 2018, registrou um crescimento no faturamento de 4,1% e o número de unidades vendidas se manteve estável com uma  discreta subida de 0,3%.

Deve-se ressaltar o efeito da sazonalidade do mercado nesses números. Em 2018, base de comparação para os relatórios de 2019, os primeiros meses do ano foram fortemente impactados pelos didáticos. Em 2019, diante da crise que afetou as duas principais redes de livrarias do País (Saraiva e Cultura), as editoras de didáticos voltaram a apostar em outros canais para a distribuição de seus livros e os números evidenciaram isso. Agora, o relatório aponta que, sem o fator “volta às aulas”, os números voltaram à normalidade.

Apesar dos dados positivos de maio e, por conta do péssimo período de “volta às aulas”, no acumulado do ano, o varejo continua no vermelho. Em comparação com 2018, registrou uma queda de 14,5% no faturamento e de 17,4% em volume. Em números absolutos, de janeiro até o início de junho, foram vendidas 20,3 milhões de unidades e apurados R$ 957 milhões, representando 4,2 milhões de unidades a menos e R$ 160 milhões a menos no caixa dos estabelecimentos monitorados.

As livrarias continuam sendo o principal canal de venda de livros na apuração da GfK. Quase 89% das vendas são realizadas por esse canal, mas, em comparação com igual período do ano passado, o faturamento desse canal perdeu 17,6%.

Fonte: Publish News

This entry was posted in Sem categoria and tagged , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Leave a Reply