Bibliotecas de Vitória: aumento de leitores e abertura de um novo espaço neste final de ano

Biblioteca Pública do Espírito Santo

Biblioteca Pública do Espírito Santo

Um total de 32 mil novos leitores se associaram à Biblioteca Pública do Espírito Santo (BPES), em Vitória, em 2015. A biblioteca (foto à esq.), incluindo a sua divisão itinerante (Móvel e Transcol) emprestou cerca de 50 mil livros e recebeu uma frequência de 38 mil visitantes ao longo do ano. Com esses resultados, a BPES mostra que está, aos poucos, conseguindo ser buscada pelo público.

Considerada a sexta biblioteca mais antiga do país, a unidade contribui também com a preservação da memória e dos bens simbólicos do Estado por meio de seus acervos e coleções, além de oferecer uma série de ações para o público, incluindo rodas de leitura, mesas redondas, visitas monitoradas de escolas, lançamentos de livros, e projetos de acessibilidade e inclusão social.

Espaço de leituras do Núcleo Afro Odomodê

Cultura, entretenimento, informação e valorização da cultura afro. Essas são as características da sala de leitura Garcia Gam, no Núcleo Afro Odomodê, que foi inaugurada nessa terça-feira (22), na escadaria Jaime Figueira, na Fonte Grande. O objetivo do espaço é promover e estimular a leitura entre os jovens que frequentam o Odomodê.

O espaço foi feito com material reciclável e recebeu o nome de Garcia Gam, que se refere a um jovem oriundo de periferia, que consagrou-se como um grande nome nos movimentos culturais, hip hop e musical no Espírito Santo. Já o Núcleo é um espaço de conhecimento, convivência e fortalecimento de vínculos, que busca sensibilizar e mobilizar os jovens para a luta contra os preconceitos, violências e exclusões, além de valorizar a cultura negra. O espaço está recebendo doações de livros para complementar o acervo.

Serviço

– A Biblioteca Pública Estadual voltará a ser reaberta no ano de 2016 e está localizada na avenida João Batista Parra, 165, Enseada do Sua, Vitória.

– Já o espaço de leituras do Nucleo Afro Odemodê fica na escadaria Jaime Figueira, 13, Fonte Grande, Vitória.

Fonte: Século Diário

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*