Docentes e estudantes de Biblioteconomia ganham prêmio por trabalho desenvolvido em escola de São Carlos

Data de publicação: 22/08/2012

Por Universidade Federal de São Carlos

No artigo premiado, os autores destacam a importância da biblioteca escolar como um espaço importante para a formação de novos leitores no país

Um artigo sobre projeto de extensão da UFSCar realizado junto à Biblioteca da Escola Estadual Aracy Pereira Lopes, em São Carlos, foi premiado na categoria Dimensões Acadêmicas do XXXV Encontro Nacional de Estudantes de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Documentação e Gestão da Informação, realizado de 15 a 21 de julho, em Belo Horizonte, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Intitulado “A organização da biblioteca e a promoção de leitores na escola estadual: o papel social do bibliotecário”, o trabalho teve autoria dos estudantes Lucas da Silva dos Santos, Walison Aparecido de Oliveira e Gabriel Ribeiro de Oliveira, do curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação, e das docentes Ariadne Chloe Mary Furnival e Luciana Souza Gracioso, do Departamento de Ciência da Informação.

No paper premiado como um dos melhores trabalhos apresentados no evento, os autores descrevem o processo de organização do acervo, do espaço e de outras coleções da biblioteca escolar. Além disso, o projeto também tinha como objetivo colocar à disposição da escola um ambiente que favoreça a formação e desenvolvimento de hábitos de leitura e pesquisa, assim como despertar os alunos para a pesquisa e leitura, desenvolvendo sua criatividade e sua consciência crítica; oferecer aos professores o material necessário à implementação de seus currículos escolares; colaborar no processo educativo, oferecendo modalidades de recursos, quanto à complementação do ensino-aprendizagem; e proporcionar aos professores e alunos condições de constante atualização de conhecimento em todas as áreas do saber.

A biblioteca escolar alvo do projeto encontrava-se fechada até fevereiro de 2012, quando tiveram início as atividades dos estudantes da UFSCar. O ambiente conta com aproximadamente 10 mil livros, revistas, CDs e DVDs, que estavam desorganizados. Durante o projeto, o material foi organizado, catalogado e disponibilizado para consultas e empréstimos. Nesse processo os organizadores utilizaram um software livre para catalogar os livros. Já foram indexados mais de 1.500 livros, o que representa 15% do acervo, além da preparação de mais 800 publicações para o mesmo processo.

A partir de uma rotina de visitas, os bolsistas do projeto, que é financiado pela Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da UFSCar, mantiveram a biblioteca aberta pelo maior tempo possível. A iniciativa também contou com a participação de outros estudantes voluntários e motivou outros grupos a se organizarem em torno da biblioteca, como os professores da própria escola e também graduandos do curso de Letras da UFSCar, que também têm utilizado os livros para trabalhos de leitura com os alunos.

No artigo premiado, os autores destacam a importância da biblioteca escolar como um espaço importante para a formação de novos leitores no país. Além disso, ressaltam a biblioteca como um agente transformador, com potencial de intervir na comunidade onde está localizada, um espaço de troca de experiências, de interação e descontração entre alunos e professores, de aprendizado, de pesquisa, de leitura, de lazer e de intelectualidades.

O trabalho também critica a ausência de iniciativas governamentais que permitam que as bibliotecas escolares permaneçam abertas e com o acervo organizado e disponível para consultas e empréstimos. Ao descrever a realidade deste espaço no Brasil, destacam que muitas delas não têm o acompanhamento de um profissional qualificado, ficando dependentes, em muitos casos, da alocação de profissionais readaptados.

A Escola Aracy Pereira Lopes tem 550 estudantes de Ciclo II e Ensino Médio e está localizada num bairro saocarlense considerado socioeconomicamente desfavorecido. Na região não há outras bibliotecas localizadas nas proximidades. O projeto de extensão continua a ser ofertado até dezembro de 2012, porém, a intenção dos coordenadores é reofertar a atividade, inclusive em outras escolas da cidade. Além disso, outro projeto de extensão já foi submetido e recebeu apoio de agência de fomento para atividades visando potencializar o espaço da escola como um ambiente para inclusão digital.

Fonte: http://www2.ufscar.br/servicos/noticias.php?idNot=4907

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*