O que você está fazendo agora?

Diariamente, o Conselho Regional de Biblioteconomia 6º Região (CRB-6) recebe um sem-número de consultas, chamadas telefônicas, ofícios, comunicados, e-mails, questionamentos e outras formas de mensagens. Em geral, essas mensagens versam sobre dois tópicos: 1) dúvidas, sugestões, reclamações ou elogios e, 2) questionamentos sobre nossa atuação e fiscalização.

O retorno dado pelo CRB-6 ao primeiro tópico é rápido e pontual. Em geral, as principais informações estão disponíveis em nossos canais de comunicação e são constantemente atualizadas. Hoje, o Conselho conta com um site institucional, um blog, uma revista semestral, um boletim eletrônico semanal, além de contas no Facebook, Twitter e Youtube. Ou seja, as notícias estão ali, fresquinhas! Alguns bibliotecários ainda preferem receber informações pelo bom e velho telefone. E, nesse caso, também são prontamente atendidos.

O retorno dado sobre nossa atuação e fiscalização (sendo esse o motivo de ser dos conselhos) não poderia ser outro senão o mesmo de sempre: visitas fiscalizatórias em instituições em todo estado de Minas Gerais e Espírito Santo, autuação, julgamento e multa, quando uma organização não procede à contratação de um profissional bibliotecário. De Buritizeiro a Divinolândia de Minas, de Linhares a Vitória, de Formiga a Frutal, nossos fiscais percorrem todas as instituições públicas e privadas, de pequeno, médio e grande porte, comercial, cultural ou educacional… entre tantas outras definições cabíveis, em busca de um único objetivo: fiscalizar. Todas essas instituições, quando não contam com um bibliotecário, são levadas a julgamento.

E somos nós, conselheiros, quem procedemos aos julgamentos. Somos nós quem analisamos cada caso e deliberamos. Somos nós que, quando pertinente, exercemos aquele metafórico “trabalho de formiguinha”, de orientar cada uma das instituições visitadas ou julgadas sobre a importância de um bibliotecário no quadro de profissionais. Somos nós, conselheiros, que, de forma voluntária, trabalhamos em prol da profissão em Minas Gerais e no Espírito Santo.

Ainda assim, ainda que cumprindo tenazmente as suas funções primárias e mesmo desenvolvendo atividades suplementares que beneficiem nosso trabalho, há bibliotecários que se mostram insatisfeitos com as ações desenvolvidas pelo Conselho e, por consequência, pelos seus conselheiros, seus assessores e sua equipe de colaboradores. Numa democracia como a nossa, é perfeitamente válida a manifestação dos mais variados tipos. E isso é bom, pois melhor norteia sobre o que precisa e deve ser feito. A crítica, quando bem fundamentada, se torna uma colaboração indireta.

Usando, portanto, meu direito em questionar, eu pergunto: O que você, bibliotecário, está fazendo pela sua profissão? Muitaspessoas apontam os baixos salários oferecidos pelo mercado. Ora, se há quem aceite baixos salários, o mercado irá continuar a oferecer baixos salários. Se há quem se submeta a trabalhos considerados de menor prestígio, se há quem não ocupe seu devido espaço, e se há quem não venda o seu produto… o seu serviço… então, sim, as empresas irão continuar a ser como sempre foram, e o trabalho de quem se submete a algo assim pode não ter o mesmo valor que o dos seus pares de outras profissões. Isso é o que se chama “oferta e demanda”. Então, pergunto novamente: O que você está fazendo para mudar isso? Devemos lembrar que, em Minas, não temos um sindicato de bibliotecários. Poucos profissionais se mobilizam para reativá-lo.

Estamos às portas das eleições para a próxima gestão do CRB-6. Esta é uma oportunidade para que você, bibliotecário, possa começar a fazer algo pela sua profissão. É uma oportunidade de exercer um trabalho voluntário e digno em prol do seu trabalho. Este é o momento em que você pode colaborar na fiscalização do trabalho bibliotecário e ser a diferença que você espera do Conselho.

Procure o CRB-6 e faça parte da chapa de conselheiros da 17º Gestão. Isso é algo que você pode fazer por você e pelo seu trabalho!

Álamo Chaves de Oliveira Pinheiro | CRB-6/2970
Conselheiro Titular
Coordenador da Comissão de Divulgação

This entry was posted in Artigos, matérias e entrevistas. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

3 Comments