“A marca de uma lágrima”

Indicação de livro gera polêmica em colégio particular de Belo Horizonte

Pais de alunos do sétimo ano do ensino fundamental criaram um abaixo-assinado com o objetivo de pressionar o Colégio Santa Maria, que tem unidades em Belo Horizonte e na Região Metropolitana, a retirar da grade o livro A marca de uma lágrima, de Pedro Bandeira. Segundo os autores do documento, que contava com oito assinaturas até a edição desta matéria, a leitura pode “causar comportamentos irreparáveis, presentes e futuros” aos alunos da escola, “reconhecidamente católica”.

Adotado há vários anos na instituição, o livro conta a história de Isabel, uma adolescente de 14 anos, de baixa autoestima, que se apaixona por seu primo Cristiano que, por sua vez, ama Rosana, a melhor amiga dela. Como seu amor não é correspondido, Isabel passa a se declarar a Cristiano por meio de cartas assinadas por Rosana. A publicação é de 1985 e recebeu o prêmio de Melhor Livro Juvenil pela Associação Paulista de Críticos de Arte no ano seguinte.

LIVRO A MARCA DE UMA L+üGRIMA

No entanto, na avaliação dos pais, é cedo para os estudantes terem contato com o conteúdo, devido à presença de diálogos com sentido erótico entre as personagens, além de metáforas dúbias. O autor do abaixo-assinado, Walton Rocha, pai de uma aluna de 12 anos, enviou um e-mail à direção da escola para solicitar a exclusão do livro da grade e afirma que, se o problema não for resolvido, irá cancelar a matrícula da filha na instituição.

O Colégio Santa Maria informou, em nota, que busca manter tanto os educadores quanto o plano pedagógico “sempre atualizados e alinhados com as necessidades da comunidade escolar”. Ainda de acordo com o texto, no fim do ano passado, a direção da escola foi renovada a estrutura pedagógica revitalizada, iniciativa ainda em curso. Uma das etapas deste processo inclui a revisão de obras e autores adotados, com base na opinião dos pais, “por ter a convicção de que a família é a referência primeira e permanente de todo o processo educativo”.

A Editora Moderna, que publica as produções de Pedro Bandeira, indica o livro “A marca de uma lágrima” para alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental. A editora informou que os trechos citados pelos pais estão contextualizados no enredo da história da personagem, que vive o primeiro amor e que, dessa forma, “a obra é direcionada a leitores na faixa de 12 anos, período em que, geralmente, adolescentes idealizam sua primeira experiência amorosa”.

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Trackbacks are closed, but you can post a comment.

4 Comments