Conselhos regionais se unem em Minas visando o fortalecimento profissional

DSC_0053-

Os conselhos regionais de Biblioteconomia 6º Região (CRB-6) e de Profissionais de Relações Públicas/3ª região (CONRERP/3ª) viabilizaram uma parceria em reunião realizada no dia 13 de junho, na sede do CRB-6. O objetivo principal do encontro foi estreitar relações e trocar conhecimentos.

Participaram do encontro os presidentes das duas instituições, Antônio Afonso Pereira Júnior (CRB-6) e Washington Moreira Pinto (Conrerp/3ª). Este último, assim como o CRB-6, abrange os estados de Minas Gerais e Espírito Santo e conta com aproximadamente 2.500 associados ativos.

Durante a reunião, os dirigentes discutiram pontos problemáticos comuns aos dois órgãos. Um deles é o desafio de fiscalizar ambos os estados, já que nas entidades apenas dois fiscais são responsáveis pela inspeção em suas jurisdições. Outro assunto abordado foi a importância de buscar apoio no Poder Legislativo.

A adesão de outros conselhos menores à parceria também foi uma ideia que surgiu no encontro. Os presidentes entendem que essa união pode tornar mais forte a voz dos conselhos frente ao governo.

“É possível perceber problemas semelhantes, como a dificuldade na elaboração de concurso público. Acredito que em outros conselhos também existam percalços similares”, afirma Washington Moreira Pinto. “É preciso unir esforços para contribuir para o desenvolvimento dos diversos ramos profissionais”, completa.

DSC_0035-

Mais parcerias

O CRB-6 também se reuniu com o presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG), Nivaldo Silva. O encontro foi promovido dia 11 de julho, na sede do CRMV-MG.

Na ocasião, eles discutiram a possibilidade de criar uma agenda de encontros entre os conselhos regionais de vários segmentos. Nivaldo avaliou positivamente a ideia. “A proposta é muito boa, mas é necessário ressaltar que estes encontros tem que resultar em encaminhamentos concretos, que contribuam para a prosperidade dos diversos ramos profissionais.”

Outro tópico de discussão foi o dos encargos processuais dos conselhos que tramitam no âmbito judiciário. Antônio afirmou que isso resulta em prejuízo financeiro para a gestão dos órgãos, já que elas demoram a ser resolvidas e não podem ser arquivadas. O representante do CRMV-MG disse que concorda com o posicionamento e que o órgão já promoveu ações neste sentido.

No fim da reunião, Nivaldo e Antônio ressaltaram que vão estreitar ainda mais as relações com o intuito de viabilizar o desenvolvimento dos dois setores.

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

2 Comments