Escritor descarta suposto fim do livro físico

Em entrevista ao quadro Mondolivro, da rádio CBN BH, o escritor e produtor cultural Afonso Borges opina sobre a permanência dos livros físicos, diante dos avanços tecnológicos. Um dos enfoques da entrevista foi quanto à possibilidade de smartphones e tablets substituírem “os pesados livros de papel”.

Na avaliação de Afonso Borges, apesar de recorrente em meios de comunicação, o assunto já é “bizantino” e a discussão perdeu o sentido. Para justificar sua opinião, o escritor elenca uma série de benefícios do livro que, segundo ele, não podem ser suprimidas, entre elas, a sensação de folhear e a possibilidade de poder ler em qualquer lugar, como, por exemplo, durante um voo.

Segundo o escritor, os dispositivos tecnológicos não passam de distrações digitais, que mais permitem dispersão do que atenção e a concentração que a leitura exige.

A entrevista pode ser ouvida na íntegra aqui.

nota_1

Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

One Comment