Líder da FNLIJ incentiva a ação para o cumprimento, mesmo que parcial, da Lei 12.244/10

Elizabeth Serra. Foto: Memória Petrobras.

A discussão gerada acerca da efetivação da lei de universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País, a Lei 12.244/10, gerada a partir do Movimento Eu Quero Minha Biblioteca tem ganhado páginas nos jornais. O jornal carioca O Globo entrevistou no último dia 5 de novembro a secretária-geral da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), Elizabeth Serra, sobre a possibilidade de criação, até 2020, desses centros de informação nas escolas do Brasil. Outros jornais, como o Estado de S. Paulo, também tem destacado a campanha.

Sem rodeios, a secretária-geral, afirma à repórter Marcelle Ribeiro que “o Brasil ainda não tem um sistema nem de biblioteca pública nem de biblioteca escolar. Por isso é que veio a lei. Mas, sozinha, ela não vai fazer nada”. Apesar de apontar o déficit, Elizabeth Serra vê na mobilização popular uma ferramenta importante nesse processo de mudança. “Temos que nos mobilizar. Se os alunos não aprendem na escola que a biblioteca é o lugar onde poderão buscar livros e estudar, eles vão interromper o processo deles”, aponta.

Clique aqui e leia a entrevista integralmente.
Browse the Boletim archive. Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: URL pra trackback.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*